Team Novadriver abriu temporada 2017

O Team Novadriver deu início à temporada de 2017 participando no passado dia 18 de fevereiro no “Estoril TestDay”, realizado no Autódromo do Estoril, iniciativa destinada a proporcionar a equipas e pilotos “desenferrujar” após vários meses de paragem após o termino do Campeonato Nacional de Velocidade/TCR Portugal.teamnovadriver_tcrportugal2017_estoriltestday_012

O formato escolhido para este dia de testes permitiu ao Team Novadriver cumprir mais de 70 voltas ao traçado do Estoril, com o “team manager” da equipa, César Campaniço a regressar ao volante do VW Golf GTI TCR. O piloto ex-campeão nacional de velocidade e ex-campeão ibérico de GT, cumpriu as primeiras voltas de 2017 e efetuou o último turno do “EstorilTestDay”.

O facto desta iniciativa estar dividida em múltiplos períodos de 20 minutos em pista, com curtos intervalos entre segmentos, não permitiu ao Team Novadriver focar-se no trabalho de afinação do VW Golf GTI TCR. Porém, ofereceu a possibilidade de Francisco Abreu, vice-campeão TCR Portugal em 2016 e campeão nacional de velocidade em 2015, cumprir um alargado número de voltas e desenvolver mais a técnica de pilotagem de carros de tração dianteira.

Com a parte tutorial a cargo de César Campaniço, passaram pelo banco do VW Golf GTI TCR do Team Novadriver mais dois pilotos que, assim, tiveram contacto com o carro para avaliarem projetos para 2017.

Francisco Carvalho e Miguel Cristovão cumpriram, cada um deles, um segmento, tendo-se mostrado muito agradados no final do teste com as capacidades e competitividade do VW Golf GTI TCR.

Um dia de intenso trabalho para a equipa técnica do Team Novadriver, mas que se saldou num enorme sucesso.

O Team Novadriver está já a preparar novo teste enquanto aguarda a chegada do novo kit aerodinâmico e mais algum material para tornar o carro ainda mais competitivo. O projeto de 2017 conhecerá desenvolvimentos dentro de pouco tempo, sendo certo que a equipa quer mais que o segundo lugar no campeonato, alcançado em 2016.

César Campaniço – “Não passar pela indecisão de 2016 com a chegada tardia do nosso VW Golf GTI TCR, foi uma boa mudança em relação ao ano passado. Começamos bem cedo a temporada e este ‘Estoril TestDay’ foi excelente para a equipa recuperar rotinas. Para os pilotos foi importante, pois além do Francisco Abreu ter voltado ao volante após quatro meses de paragem, demos a oportunidade a Francisco Carvalho e Miguel Cristovão de experimentar o VW Golf GTI TCR e decidir se vão alinhar no projeto de 2017. Foi um dia intenso, mas muito bem aproveitado e agora vamos preparar novo teste e convidar mais pilotos para conhecerem as capacidades do nosso carro.”

#Ralicross: Peugeot 208 WRX pronto para a ação

O Team Peugeot Hansen está de volta à ação no Campeonato do Mundo FIA de Ralicross. A edição deste ano promete mais uma temporada emocionante e altamente disputada, com a prova inaugural do calendário marcada para Barcelona (Espanha), entre 1 e 2 de Abril. Para 2017, Sébastien Loeb e Timmy Hansen arrancam com os olhos postos nos títulos de Pilotos e de Equipas, enquanto o jovem Kevin Hansen prosseguirá a sua aprendizagem, agora no campeonato do mundo.

  • A armada Franco-Sueca vencedora do título em 2015 está bastante ocupada na preparação desta que é a sua quarta campanha no sempre dinâmico Campeonato do Mundo FIA de Ralicross.
  • Com base na sua performance em 2016, onde assegurou honrosamente o segundo lugar na classificação por Equipas, o Team Peugeot Hansen alinha, de novo, com dois PEUGEOT 208 WRX para Sébastien Loeb e Timmy Hansen.
  • Sébastien Loeb e Timmy Hansen vão tripular os PEUGEOT 208 WRX com as especificações de 2017.
  • Adicionalmente aos dois carros elegíveis para a pontução por Equipas, o Team Peugeot Hansen fará alinhar um terceiro carrro para o jovem Kevin Hansen, de 18 anos, que no ano passado se sagrou Campeão Europeu de Ralicross. O ‘Rookie do Ano 2016’ da FIA vai cumprir a totalidade do campeonato ao volante de um PEUGEOT 208 WRX com as especificações de 2016, com vista a ganhar experiência na classe superior da disciplina. 

 

Bruno Famin, Diretor da Peugeot Sport

“Vencemos o título de Equipas em 2015 e fomos segundos classificados em 2016, portanto, desta vez, o objetivo é ir um pouco mais longe e avançar para a conquista dos títulos de Equipas e de Pilotos. Para atingir este objetivo, sabemos que podemos contar com os serviços de dois pilotos muito experientes, dado que Sébastien Loeb, que mais uma vez fará equipa com Timmy Hansen, conta agora com a experiência de uma época completa. Disto isto, estamos conscientes de que o nível do Campeonato do Mundo de Ralicross está constantemente a melhorar. Estamos satisfeitos por ver a Audi e a Volkswagen juntarem-se à Ford e à Peugeot com o apoio a equipas fortes. Vai ser uma temporada de qualidade. Mantemos a nossa associação com a Hansen Motorsport e a designação Team Peugeot Hansen. A Peugeot Sport é responsável pelo desenvolvimento dos carros, enquanto a Hansen Motorsport trata da sua participação no campeonato. Fortalecemos tecnicamente a nossa equipa, mas a nossa abordagem continua a orientar-se pela sensatez e controlo de custos. Embora o foco do nosso programa oficial se mantenha nos ralis todo-o-terreno, estamos convencidos de que o ralicross tem um futuro brilhante à sua frente, desde que a cobertura dos media continue a compensar os elevados custos envolvidos.”

Kenneth Hansen, Diretor da Equipa

O mundial de Ralicross 2017 está a tomar as proporções de um grande campeonato, desta vez com quatro construtores envolvidos. Este ano, o nível vai ser claramente mais alto que nunca, portanto, se queremos vencer, não nos podemos dar ao luxo de relaxar por um momento que seja. O objetivo do Team Peugeot Hansen foi sempre dar o melhor rendimento ao seu alcance em todas as provas, de forma a chegar ao fim no primeiro lugar do pódio. Temos todos os ingredientes para alcançarmos esse resultado e, se todo o trabalho que desenvolvemos desde a época passada for realmente compensador, acreditamos que estamos à altura do desafio. O principal objetivo será proporcionar aos nosso pilotos um PEUGEOT 208 WRX no qual sintam toda a confiança para fazerem a sua ‘magia’. Se conseguirmos reunir estas condições, estamos no bom caminho para lutar pelos dois títulos.

Sébastien Loeb (piloto, PEUGEOT 208 WRX #9)

Acho que aprendi muito ao longo da minha primeira época completa de ralicross em 2016. Obviamente, os meus objetivos para este ano são mais elevados e espero que a versão de 2017 do PEUGEOT 208 WRX nos permita lutar pela vitória. Dada a forte concorrência que temos pela frente, não vai ser fácil, mas estou determinado em adicionar esta disciplina ao meu palmarés.”

Timmy Hansen (piloto, PEUGEOT 208 WRX #21)

Mal posso esperar pelo início da época. Os engenheiros fizeram um excelente trabalho durante o inverno e o PEUGEOT 208 WRX deu um grande passo em frente. Estou mesmo ansioso por poder guiá-lo em competição. Quando entrar em ação, o meu objetivo será encontrar um bom ritmo e adaptar o carro ao meu estilo de condução. Por experiência própria, isto é o que deve ser feito se quisermos estar lá a lutar pela vitória. Temos algumas equipas novas este ano e fico contente por ver que temos agora quatro equipas diretamente apoiadas pelas marcas. Conto com grandes corridas em 2017 e que nos vejam muitas vezes no topo do pódio!

Kevin Hansen (piloto, PEUGEOT 208 WRX #71)

Estou radiante por ser, finalmente, um piloto do mundial de ralicross de pleno direito! Foi um inverno longo para chegar a este ponto, após ter conquistado o EuroRX em 2016. É uma sensação incrível assinar para uma temporada de WorldRX com o Team Peugeot Hansen. Pessoalmente, para 2017, gostaria de voltar a sentir o que senti o ano passado ao volante do PEUGEOT 208 WRX e avançar a partir daí. Darei o meu melhor e vou esforçar-me por alcançar um lugar entre a elite da disciplina. Estou muito entusiasmado e mal posso esperar pelo arranque em Barcelona!

 

#CNR: José Pedro Fontes e Inês Ponte iniciam temporada com um pódio

Terminou a início da tarde de hoje em Fafe, a prova de abertura do Campeonato Nacional de Ralis, o Rally Serras de Fafe, organizado pela Demoporto. A prova nortenha, disputada na zona que é a “catedral” dos ralis nacionais encerrou com um resultado bastante positivo para o Citroën Vodafone Team, que garantiu o primeiro pódio do ano, numa jornada dura em que a dupla José Pedro Fontes/Inês Ponte não teve vida fácil, em particular no primeiro dos dois dias do rali.zpf-ip_serras2

Com treze especiais, 11 em terra e duas no asfalto das ruas de Fafe, esta jornada que marca o debute do campeonato em 2017 ficou marcada por uma luta intensa pela vitória, com três protagonistas. José Pedro Fontes, Ricardo Moura e Pedro Meireles foram os homens em destaque ao longo de todo o rali, numa luta que ao cabo da primeira etapa (disputada na tarde e noite de Sábado) deixava tudo em aberto para o último dia, já que a diferença entre o primeiro, o piloto açoreano, e o terceiro classificado era de pouco mais de 30 segundos.

Com o abandono de Moura, devido a problemas mecânicos, coube a Fontes e Meireles assumirem os “custos” do rali e foi de olhos postos na vitória que ambos enfrentaram as derradeiras passagens pelas especiais de Luílhas e Lameirinha. Para o Citroën Vodafone Team o resultado final acabou por reflectir em boa parte as sérias dificuldades sentidas de tracção sentidas pelo piloto logo desde o arranque da prova: “foi duro cumprir este rali. Debatemo-nos desde o início com uma grande dificuldade em colocar no chão a potência do carro, e esta condicionante acabou por tornar-se mais visível nas segundas passagens, também pelo facto de os troços se apresentarem bastante degradados. Sinto que que podíamos ter feito muito mais, mas o resultado final acaba por ser positivo. Assegurámos o primeiro pódio e esta é naturalmente uma boa maneira de iniciar a defesa do título. Foi um fim-de- semana bastante mais exigente do que o esperado, mas isto faz parte das corridas e agora há que começar a trabalhar para reunir as melhores condições para a próxima ronda, em asfalto, em Castelo Branco, daqui a menos de um mês…” esclarecia no final José Pedro Fontes que não deixou, porém, de valorizar a exibição dos seus principais rivais, sublinhando “o excelente resultado do Pedro Meireles, a quem aproveito para dar os parabéns pela vitória, mas também ao Ricardo Moura pelo forte andamento que impôs enquanto esteve em prova.”

Agora, as equipas concorrentes ao Campeonato Nacional de Ralis 2017 estão já de olhos postos na prova albicastrense, levada a cabo pela Escuderia de Castelo Branco e que estará na estrada nos dias 11 e 12 de Março, tratando-se esta da primeira jornada do ano em pisos de alcatrão.

#CNR: Carlos Vieira e Jorge Carvalho apostados em evoluir

Carlos Vieira e Jorge Carvalho têm tudo a postos para mais uma temporada no Campeonato Nacional de Ralis e novamente aos comandos do novíssimo Citroën DS3 R5, que lhe valeu o sexto lugar absoluto na época de 2016. O piloto nascido em Fafe, mas que reside em Braga preparou com afinco o campeonato que esta semana se inicia, com a motivação de adicional de a prova de arranque se disputar nos troços em volta da sua terra natal.carlos-vieirajorge-carvalho

Com uma carreira automobilística construída nos circuitos, Carlos Vieira mostrou, desde a sua entrada nos ralis em 2015, aos comandos de um Porsche 997, que também nesta área podia dar que falar. Pois em 2016, já com o DS3 R5, não faltaram provas das capacidades do piloto que comemora este ano 34 anos. Carlos Vieira, venceu, especiais, liderou ralis e a sua performance não deixou ninguém indiferente aos longo de uma temporada que foi essencialmente de aprendizagem.

Para este novo ano, Carlos Vieira assume que o mais importante é “continuar a evoluir, sendo que agora já tenho não apenas mais experiencia em relação às provas, mas também um mais profundo conhecimento do carro. Sinto uma motivação enorme e quero andar o melhor que sei, tentando não voltar a cometer os erros do passado. Estamos a trabalhar para reunir as melhores condições para esta nova temporada e a verdade é que o carro está óptimo e a equipa já mostrou estar a postos…” esclarece o piloto.

Relativamente aos “obstáculos” que tem pela frente em 2017, Carlos Vieira delineou um programa que contempla a totalidade das provas do Nacional de Ralis, estando apenas por “fechar” se terá que optar entre o Rally de Portugal e a prova açoreana. “Neste momento faltam-me acertar alguns detalhes para poder tomar as decisões que faltam, mas, para já, estou de olhos postos no Rali Serras de Fafe, prova de abertura e pela qual sinto um carinho especial, por se tratar da prova que anima a terra onde nasci e que é, na verdade a capital dos ralis portugueses.” 

Comentando a estratégia que pretende assumir e quais as maiores dificuldades que conta enfrentar, o piloto sublinha que “o mais importante é terminar os ralis, naturalmente com o melhor lugar possível. Sei que tenho muito para prender e é nisso que estou focado. Não há ralis fáceis ou difíceis. Há naturalmente provas com diferentes graus de exigências, ou pela duração, ou pelas condições em que são disputadas, mas a minha abordagem será sempre a mesma. Confesso, todavia, que, em asfalto, gosto particularmente do Rali de Espinho e que, em terra, Fafe, está no topo da minha lista de preferências. Por outro lado, não escondo que tenho que melhorar muito nos troços à noite…” 

O Campeonato Nacional de Ralis 2017 arranca este fim-de-semana com o Rally Serras de Fafe, prova disputada sob responsabilidade da Demoporto e que estará na estrada nos dias 18 e 19. Para Sábado, o organizador preparou duas passagens pelas especiais de Montim e Confurco, seguindo-se duas especiais noturnas desenhadas nas ruas da cidade de Fafe, PECs 7A e 7B.  No dia seguinte. Para estão reservadas mais cinco especiais, Luílhas, por três vezes, e Lameirinha, com uma repetição, estando o final do rali agendado para pouco depois das 13h00 na Praça 25 de Abril no centro da cidade de Fafe

#WTCC: Tiago Monteiro continua preparação para 2017

Tiago Monteiro teve mais dois dias de intenso trabalho em Vallelunga, Itália a preparar a edição 2017 do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo. O piloto português fez cerca de 80 voltas por dia ao traçado ao volante do Honda Civic com que lutará pelo título mundial. O objectivo é começar o campeonato o melhor preparado possível e desde cedo a arrecadar vitórias.unnamed
Tiago terminou mais esta sessão com o sentimento de trabalho cumprido: “Fizemos muitas alterações no Honda Civic no que respeita ao chassis e à aerodinâmica o que exige muito tempo de testes para acertar todos os detalhes. O testes têm revelado boas surpresas e estamos por isso satisfeitos com as evoluções até agora. No entanto, temos ainda vários dias de testes pela frente até á primeira corrida em Marrocos. Tenho a certeza que vamos estar bastante competitivos no início da temporada”, começou por referir.
O seu novo companheiro de equipa Ryo Michigami esteve também presente nesta sessão de testes e Tiago considera que o recém chegado à estrutura está: “Cada vez mais adaptado e mais competitivo. Acho que vai ter um papel importante no seio da equipa”, concluiu Tiago.
Tiago esteve ainda a semana passada em Barcelona para o lançamento do novo Honda Civic numa acção de Relações Públicas com a Imprensa Nacional e Internacional. Partiu depois para o Salão Retromobile em Paris com a Honda França antes de enfrentar este teste em Vallelunga.  A próxima sessão de treinos está programada para Vairano a 2 e 3 de Março.

Taça Nacional de Ralis de Terra: José Mendes vai marcar presença

Depois de algumas presenças em diversos ralis regionais e nacionais nas épocas anteriores, José Mendes, que esta temporada terá a seu lado Paulo Amorim, vai apostar na presença na Taça Nacional de Ralis de Terra, aos comandos de um Mitsubishi Lancer Evo IX, preparado e assistido pela Peres Competições.

Rali Gondomar 2016
José Mendes e Paulo Amorim

É a primeira vez que aposto em estar presente numa competição ao longo do ano. Trata-se de uma experiência nova que quero aproveitar ao máximo para poder evoluir a minha condução ao longo da época ao volante de um carro onde a minha experiência é muito reduzida”, refere José Mendes, dizendo que “o facto de estar integrado na Peres Competições é uma enorme mais valia que quero aproveitar, pois a equipa tem muita experiência de ralis como também no carro que vou usar, o que poderá contribuir para a minha evolução”.

A estreia de José Mendes / Paulo Amorim acontecerá já nos próximas dias 18 e 19 de fevereiro no Rali Serras de Fafe, primeira prova da Taça Nacional de Ralis de Terra, que está incluída na abertura do Campeonato Nacional de Ralis, com o piloto a dizer que “não tenho grandes objetivos desportivos. Nesta fase terminar o rali será fundamental para ganhar experiência com o carro, fazer quilómetros de competição e com isso ganhar ritmo competitivo que poderá ser muito útil para as restantes provas. Por isso vou a Fafe para tentar trazer o número máximo de pontos possíveis, mas o objetivo é terminar”.

Refira-se ainda que, para além da presença na Taça Nacional de Ralis de Terra, José Mendes marcará também presença no Rali Casino de Espinho, em asfalto, prova do Nacional de Ralis que se realizará dias 21 e 22 de abril.

CNR: Q8 Portugal aposta no Campeonato Nacional de Ralis

A Q8 Portugal aposta no Campeonato Nacional de Ralis, apoiando a dupla Marco Reis/Nuno Carvalhosa, num Skoda Fabia R2. Uma estreia marcada para o próximo fim-de-semana, no emblemático Rally Serras de Fafe, que marca o arranque da popular competição.image

Quem não se lembra da saudosa equipa oficial “Q8 Team Ford” que, em 1991, colocou no “Mundial” de Ralis os míticos Ford Sierra Cosworth 4×4, entregues a pilotos como François Delecour, Alessandro Fiorio e Malcolm Wilson? A pergunta, em tom de desafio, não é inocente! Já a resposta, certamente, fará muitos dos amantes dos ralis esboçarem um sorriso nostálgico, recordada a viagem no tempo e lembrada a saudosa decoração da “Q8 Team Ford”, que ainda perdura na memória viva dos fãs do WRC.

Salvaguardadas as devidas comparações, 26 anos depois, a Q8 – através da filial de Portugal – está de volta aos ralis! O palco escolhido foi o Campeonato Nacional de Ralis, que receberá um carro com as cores da petrolífera do Kuwait: um Skoda Fabia R2 pilotado por Marco Reis e navegado por Nuno Carvalhosa.

Inserida na categoria RC4 (uma das mais concorridas do campeonato), o “Team Q8 Portugal” estará à partida dos nove ralis que constituem o calendário, inclusivamente os mais mediáticos Vodafone Rally de Portugal (Campeonato do Mundo de Ralis), o Rally Azores Airlines (Campeonato Europeu de Ralis) e o Rali Vinho Madeira (pontuável para a FIA European Rally Trophy).

Para Marco Reis, um ´gentleman driver´ que, em 2015, assegurou o título de vice-campeão na categoria RC4 e que, atualmente, é também o Bussiness Manager da Q8 Portugal, “mais do que os resultados desportivos, este projeto pretende dar a conhecer a Q8 em Portugal, numa plataforma de exposição privilegiada como é o ´Nacional de Ralis´, capaz de atrair multidões. Uma das curiosidades da equipa é que é constituída por diversos elementos que integram a estrutura da Q8 Portugal, numa fantástica oportunidade para reforçarmos os laços profissionais, num ambiente de descontração, mas sem perder o profissionalismo que deve estar inerente a um projeto como este”.

A primeira etapa de uma época que se prevê bastante preenchida e com diversas ações paralelas que ajudarão a reforçar a implementação da marca em Portugal – representada pelo Grupo Vapo Atlantic e detida pela Kuwait Petroleum International -, arranca, no próximo sábado, no Norte do país. O Rally Serras de Fafe promete muita animação e a presença de largos milhares de espectadores, que se dispersarão por 12 troços.

#SSV e #CNTT : #16ValvulasEntrevista Ricardo Batista sobre as novidades da #FrancoSport

Ricardo Batista@ foto escolha pessoal
Ricardo Batista@ foto escolha pessoal

 

 

Quando ainda faltam uns dias para a apresentação oficial do projecto para 2017 da Franco Sport , o 16Válvulas foi falar com um dos principais elementos da equipa , Ricardo Batista , Director Desportivo.

Assim nos próximos vão poder ficar a conhecer o projectos para esta temporada que passa por trazer SSV´s e ainda um Proto de T1 para o CNTT

Ocasião ainda para perceber objectivos para esta temporada.

Em suma: mais uma entrevista que não devem perder !

Cliquem AQUI para ouvirem a 1ª parte da entrevista

e

e AQUI a 2º parte

 

#Dakar2017 : #16ValvulasEntrevista Bianchi Prata sobre a presença com a equipa oficial #Honda

Bianchi Prata @ foto escolha pessoal
Bianchi Prata @ foto escolha pessoal

Provando mais uma vez que o 16Válvulas está onde a notícia acontece , apresentamos hoje a entrevista feita com o piloto português Bianchi Prata quando este se encontrava no Aeroporto de Madrid a aguardar o vôo que o leva ao Dakar 2017.

Ocasião para percebermos como aborda esta prova sul-americana num ano em que vai participar como piloto e não como team-manager.

Abordámos ainda as dificuldades que esperam Pedro , mas para as quais parte com altas expectativas pois vai usar uma moto vocacionada para estas provas.

Em suma , mais uma entrevista em cima do acontecimento e que não deve perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas