#Renault apresenta o seu programa para Desporto Automóvel

Num evento realizado no Tecnocentro da Renault, o Presidente-Diretor Geral do Grupo Renault revelou os planos da Renault para a participação nos desportos motorizados.

_Renault R.S. 16 - Formula 1
Renault Sports F1 Team

 

Para dar seguimento a esta nova estratégia, a Renault Sport será gerida por duas entidades distintas: Renault Sport Racing e Renault Sport Cars.

A Renault Sport Racing terá a seu cargo todas as atividades de competição da Renault, incluindo o Renault Sport Formula One Team, Renault e.dams, Formula Renault 2.0, Renault Sport R.S. 01 Trophy, bem como todos os outros programas de competição em circuito ou em ralis. A Renault Sport Racing irá gerir esta atividade a partir de Enstone no Reino-Unido e de Viry-Châtillon em França.

A Renault Sport Cars, uma emanação da Renault Sport Technologies, dirigirá o desenvolvimento e comercialização da gama de modelos de série com a assinatura Renault Sport. A Renault Sport irá desenvolver a sua atividade nos mercados fora da Europa e a sua gama irá crescer com investimentos adicionais em I&D.

A Renault irá utilizar esta nova organização tendo em conta dois objetivos principais. O primeiro é o de promover a marca Renault Sport através da escuderia Renault Sport Formula One Team e à audiência planetária da F1. A Formula E e as outras atividades de competição, tal como o Clio Cup, vão também contribuir para o crescimento da notoriedade e do reconhecimento dos modelos da Renault.

A Renault Sport Racing e a Renault Sport Cars irão trabalhar, em conjunto, para maximizar as sinergias técnicas e comerciais. A primeira demonstração desta relação entre as duas entidades será revelada no Grande Prémio do Mónaco.

«Nós estamos convencidos que os desportos motorizados alimentam o imaginário dos apaixonados, mas, também, de todos os utilizadores de automóveis. E hoje lançamos um programa de grande envergadura. A Fórmula 1 é o coração dos nossos esforços para aumentar a notoriedade da gama da Renault e, em particular, nos mercados onde estamos a dar os primeiros passos», comentou Carlos Ghosn, Presidente do Grupo Renault.

«Evidentemente que esperamos que o nosso envolvimento nos desportos motorizados tenha um impacto concreto nas vendas da Renault Sport. Ao desenvolvermos a engenharia em programas desportivos tão ambiciosos, teremos a oportunidade de a transferir e comercializar nos modelos de série. Este pleno envolvimento na competição está no centro da nossa estratégia para a marca Renault e para a inovação técnica

A Renault Sport Racing será presidida por Jérôme Stoll, que será acompanhado por Cyril Abitboul no cargo de Diretor Geral. Frédéric Vasseur assume o cargo de Diretor para a Competição. A Renault Sport Cars será dirigida pelo Diretor-Geral, Patrice Ratti. Guillaume Boisseau, Diretor das Marcas do Grupo Renault, terá a seu cargo o marketing e garantirá que a ativação e o posicionamento dos programas desportivos são coerentes com a estratégia de marketing da Renault.

Revelação do Renault Sport Formula One Team

No centro das atividades desportivas está a nova escuderia Renault Sport Formula One Team. O chassis do novo monolugar, batizado Renault R.S.16, é desenvolvido e fabricado em Enstone, enquanto o grupo propulsor Renault R.E.16 continuará a ser desenvolvido em Viry-Châtillon.

Foram várias as nomeações para os postos chave da escuderia de Fórmula 1. Bob Bell é o novo Diretor Técnico F1 e terá sob a sua responsabilidade Nick Chester, Diretor Técnico Chassis e Rémi Taffin, Diretor Técnico Motor. Kevin Magnussen e Jolyon Palmer são os pilotos titulares da Renault Sport Formula One Team e serão acompanhados por Esteban Ocon, que se junta à equipa como terceiro piloto e piloto de reserva.

A confirmação de parceiros chave para a Fórmula 1

A Renault anunciou também, nesta data, o conjunto dos seus parceiros. A Infiniti, marca da Aliança Renault-Nissan, vai prosseguir, ao lado da Renault, a sua aventura na Fórmula 1 e vai mesmo reforçar o seu envolvimento, através de um programa tecnológico específico. A Infiniti vai desenvolver a segunda geração de sistemas de recuperação de energia (ERS) para o propulsor da F1.

A Total e a Renault vão incrementar a parceria já existente, através do fornecimento de uma vasta gama de produtos da Total, especificamente concebidos para o Renault Sport Formula One Team.

A Renault anunciou, também, novas parcerias com outras marcas de prestígio, tais como o fabricante de relógios de luxo Bell & Ross, a Devialet, a mais inovadora das start up em engenharia acústica, e a renovação dos contratos com atuais parceiros da equipa de F1, como a Microsoft e a EMC. A Renault irá continuar a trabalhar com a Gravity Motorsports, uma filial do Genii Capital Group, que conserva uma parte minoritária na escuderia de F1. Gérard Lopez será diretor não executivo da escuderia.

Detalhes sobre os programas da Renault Sport Racing

As equipas da Renault Sport Technologies dedicadas à competição cliente – Clio R3T em ralis e os Troféus Clio Cup e Renault RS 01 Trophy – irão trabalhar na Renault Sport Racing, sob a direção de Jean-Pascal Dauce. A Renault mantém o seu envolvimento nos monolugares, com a Formula Renault 2.0. Há mais de quarenta e cinco anos que esta disciplina forma vários campeões. Atualmente 60% dos pilotos titulares na F1 passaram pela Fórmula Renault.

As atividades da Renault na Formula E serão também integradas na Renault Sport Racing. Nas próximas temporadas, a Renault Sport Racing irá desenvolver e fornecer, à Renault e.dams, o grupo motopropulsor com a caixa de velocidades e o motor elétrico. O objetivo é ambicioso: ganhar os títulos de Pilotos e de Construtores.

Renault Sport Academy

Foi também anunciada a criação da Renault Sport Academy que tem um duplo objetivo: detetar jovens talentos capazes de, um dia, aceder à Fórmula 1, e dar, nos diferentes mercados onde a Renault está implantada, a oportunidade de terem um papel ativo, através da promoção e do apoio a pilotos locais.

Com estes anúncios, a Renault reafirma que os desportos motorizados são parte integrante da identidade e do ADN da marca Renault.

#Dunlop de volta à categoria #LMP1 em #LeMans

A Dunlop anunciou o regresso à categoria LMP1 do Campeonato do Mundo de Resistência do FIA World Endurance Championship (WEC) de 2016. A Dunlop foi a marca de pneus escolhida pela Rebellion Racing para a temporada 2016, que inclui as 24 horas de Le Mans.

logo-dunlop
Dunlop

Esta decisão devolve à categoria LMP1 o modelo de competição aberta, depois de em 2012 a Dunlop ter fornecido os pneus para a equipa OAK. Desde então, a märca tem-se focado na categoria LMP2 do WEC e tem sido selecionada pelos vencedores da categoria em Le Mans nos últimos cinco anos.

Rebellion correrá com uma versão melhorada do seu automóvel R-One LMP1-L em 2016, registando dois carros no campeonato.

Durante os últimos quatro anos, a Rebellion Racing foi a equipa vencedora do campeonato de entre as equipas privadas, tendo ganho o troféu FIA WEC Endurance para em LMP1.

Durante a temporada de 2015, a equipa ganhou a série Privateer LMP1 quatro vezes e aspira repetir o feito este ano com a ajuda do seu novo parceiro de pneus.

Bart Hayden, Diretor da Rebellion Racing Team: “É com satisfação que damos as boas-vindas à Dunlop como novo parceiro da nossa equipa e estamos ansiosos por trabalhar em conjunto com uma marca que tem tanto conhecimento em desportos motorizados e uma história repleta de êxitos no Le Mans. Esperamos estabelecer uma relação forte e duradora com a Dunlop. Temos visto nas últimas temporadas que a Dunlop forneceu pneus muito competitivos aos automóveis da categoria LMP2 e confiamos que esta colaboração permitirá melhorar a competividade dos carros da Rebellion R-One LMP1”.

Este é um passo importante para a Dunlop, que ganhou a categoria LMP1 das séries americanas Le Mans em 2011.

“A Rebellion Racing converteu-se numa das equipas mais profissionais e respeitadas no paddock do  FIA WEC. Estamos muito contentes por nos terem elegido parceiro e selecionado os nossos produtos depois de intensas provas com outros pneus. Ofereceremos apoio técnico ao longo de toda a temporada” declarou Xavier Fraipont, Diretor Geral de Motorsport da Dunlop para EMEA.

A Dunlop ganhou as 24 horas de Le Mans mais vezes que qualquer outra marca de pneus e foi a marca de eleição das equipas vencedoras da categoria LMP2 do Campeonato do Mundo de Resistência do FIA em 2012, 2013 e 2015. Os  pneus Dunlop para desportos motorizados são desenvolvidos e criados por uma equipa multinacional de associados de Birmingham (Reino Unido), Hanau (Alemanha) e Colmar-Berg (Luxemburgo).

Logo oficial CNRx

#CampeonatoNacionalRalicross : balanço #2015 e olhares sobre #2016 , com Pedro Gil Vasconcelos

Logo oficial CNRx

Oportunidade , nestes primeiros dias do ano , para voltarmos a conversar com Pedro Gil de Vasconcelos

Ocasião para um balanço da temporada de 2015 no Ralicross nacional , mas também algumas ideias do que esperar para 2016.

No final ficou a opinião sobre a presença de provas portuguesas em Campeonatos do Mundo de Ralicross , com reforço da posição de Portugal em Campeonatos importantes.

Em suma: mais uma entrevista que não devem perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

 

#Crowdfunding : Conheçam todos os detalhes do projeto para levar Ricardo Teodósio ao #CNR2016 com um @Ford #R5

 

José Teixeira@ foto escolha pessoal
José Teixeira@ foto escolha pessoal

Eis a oportunidade iniciarmos aqui no 16Válvulas  2016 como tínhamos terminado 2015: com Ralis.

Desta vez trazemos em entrevista o veterano navegador de Ricardo Teodósio , o algarvio José Teixeira.

Assim ficamos não só a conhecer o percurso competitivo de José , com passagem pelo TT , até 2016.

Sobre 2016 ficamos a conhecer todos os detalhes obre a ação de recolha de fundos para tornar possível a presença da dupla algarvia na totalidade do CNR.

No final espreitámos os sonhos para o futuro de José Teixeira.

Em suma: mais uma importante entrevista que não devem perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

 

#CNR : #16ValvulasEntrevista Manuel Castro sobre#2015 e #2016 !

Manuel Castro @foto escolha pessoal
Manuel Castro @foto escolha pessoal

Ocasião de falarmos com um dos animadores do campeonato nacional de Ralis em 2015.

Desta vez fomos ao encontro de Manuel Castro que nos fala das dificuldades no inicio da temporada , mas também daquele que foi sem duvida o seu melhor Rali.

Oportunidade ainda para percebermos as novas apostas para o CNR 2016 , onde vai estar com Skoda´s o que permite ambicionar outros resultados já na próxima época.

No final ficaram os habituais agradecimentos.

Em suma: mais uma importante entrevista que não vão querer por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

 

@F1 : Análise a 2015 com José Miguel Barros que encerra um ciclo iniciado em 1972

José Miguel Barros
José Miguel Barros

Final de temporada , ocasião para um balanço do que se pôde assistir a nível de F1 em 2015.

Assim convidámos mais uma vez o comentador para a F1 na Sporttv para uma apreciação sobre mais uma temporada fantástica de uma modalidade que atrai muitas pessoas a uma escala global.

Oportunidade para percebermos o domínio da equipa Mercedes e os seus pilotos mas também a reacção da oposição encabeçado pela Ferrari , que alcançou 3 vitorias.

No final percebemos as escolhas de JMB no que toca a piloto , equipa , corrida e rookie do ano.

No final percebemos que com o final desta temporada encerra-se um ciclo na vida profissional de José Miguel Barros iniciada em 1972 , deixando de ser comentador activo para ser mais apreciador e pontualmente deixar a opinião quando para tal for solicitado , como aconteceu neste exclusivo 16Válvulas.

Ficam os nosso agradecimentos por ter partilhado os seus vastos conhecimentos , JMB!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

@_Formula1 : #NicoRosberg venceu em @YMCOfficial – by @Pirelli

@photo by Pirelli.com PR
GP ABU DHABI F1/2015 – 29/11/15
© FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA

O piloto da Mercedes, Nico Rosberg alcançou a sua terceira vitória consecutiva da temporada, após dominar o Grande Prémio de Abu Dhabi desde a pole. O alemão utilizou uma estratégia de duas paragens, tal como a maioria dos pilotos, com a estratégia de montagem dos compostos Supermacio – Macio – Macio. Rosberg manteve a liderança e o controlo da corrida ao realizar as suas paragens antes do seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton, com uma estratégia semelhante, mas com um segundo turno mais longo.
No entanto, os dois Mercedes viram-se ameaçados pelo Ferrari de Kimi Raikkonen que subiu ao ultimo lugar do pódio, terceiro lugar, mesmo posto com que iniciou a corrida. Com uma estratégia alternativa, permitiu a Sebastian Vettel terminar em quarto, após a arrancar do 15.º posto da grelha, depois de iniciar os dois primeiros turnos com o composto macio, ganhando posições na pista enquanto todos os pilotos montavam o composto supermacio. Realizou um ultimo turno de 16 voltas com o supermacio até à linha de meta, com um asfalto mais frio e um carro mais leve. O piloto da Lotus, Romain Grosjean, também terminou nos pontos, após iniciar com o composto macio.
Os 10 primeiros classificados utilizaram uma estrategia com duas paragens. O desgaste e a degradação estiveram sempre dentro dos limites, ao ponto que até Lewis Hamilton, em perseguição ao seu companheiro pela vitória, perguntou à sua equipe via rádio se era necessário realizar uma segunda paragem. No final, após um turno intermédio com 30 voltas com o composto macio.
O melhor classificado entre os que realizaram três paragens foi Max Verstappen, que acabou fora dos pontos, após receber uma penalização
A “dobradinha” da Mercedes, bateu outro record para a dominadora equipa Alemã, uma vez que foi a equipe que somou mais pontos numa temporada de Fórmula 1.

Paul Hembery (Responsável da Pirelli Motorsport): “Como de costume, Abu Dhabi proporcionou mais uma corrida muito tática, durante a qual a Mercedes e especificamente o Nico Rosberg, controlaram a estratégia na perfeição. Felicitações a toda a equipa pela época mais dominadora da história da Fórmula 1, observando os pontos alcançados. O desgaste e a respetiva degradação, sempre estiveram sob controlo total, mesmo utilizando em Abu Dhabi os compostos mais macios da gama, os quais possibilitaram emocionantes disputas por todo o pelotão até ao final da corrida. A nossa temporada de 2016, começa terça-feira em menos de 48 horas, onde realizaremos um longo teste de 12 horas, durante o qual testaremos o novo pneu ultra-macio, bem como os novos produtos para 2016 ”.

A nossa melhor previsão para as 55 voltas de Abu Dhabi era uma estratégia com duas paragens, iniciando com o composto supermacio e trocar para o macio nas voltas 10 e 31. Rosberg seguiu a nossa estratégia delineada, parando exactamente nas voltas previstas.

@FIAformulaE : @1SDuran from @TrulliFormulaE says @Mexico_ePrix “will be a great show!”

Salvador Durán @ photo of personal choice
Salvador Durán @ photo of personal choice

Here we had the chance to talk to Mexican driver Salvador Durán about his 2 FormulaE seasons.

Also the chance to talk about the next E Prix in Mexico where Salvador says will be a great show , as mexican people loves Motorsport!

At the end we have talked about the near future for Salvador who says that the only thing for sure is that he wants to be racing in Formula E….

Click HERE to listen and subscribe 16Válvulas Podcast

#WTCC: Tiago Monteiro quer desforra no #Qatar

Tiago Monteiro enfrenta nos próximos dias 26 e 27 de Novembro a última jornada do WTCC no Qatar. O piloto português está focado em terminar a época nos lugares do pódio depois do desfecho da última corrida na Tailândia.

Tiago Monteiro
Tiago Monteiro @foto PR oficial
A vitória conseguida na altura em pista fora retirada devido a uma irregularidade no Honda Civic. A equipa decidira então apelar dessa decisão, mas hoje, optou por retirar esse apelo. Mesmo estando ciente da verdade dos factos, a Honda não teria provas suficientes para ser bem sucedida em tribunal. A vitória de Tiago Monteiro na Tailândia fica definitivamente arredada assim como a possibilidade de chegar ao quarto lugar no Campeonato.

Assim, e com os seus objectivos arredados por completo, o piloto do Honda com o #18 só espera conseguir fazer duas boas corridas e terminar em grande destaque mostrando que a sua performance se mantém em alta: “Vamos para um circuito novo. Gosto bastante de conhecer novas pistas. É sempre um enorme desafio e felizmente tenho sido bem sucedido em traçados novos por onde temos passado. O facto de se disputar à noite também será interessante. Espero que assim se mantenha”, começou por explicar.

Tiago espera por isso conseguir  terminar o ano com um lugar no pódio: “Pelo que tive oportunidade de ver, o traçado parece ajustar-se às especificações do nosso carro, e isso é meio caminho andado. Nesta, como em todas as outras provas, vamos dar o nosso melhor. O objectivo em termos de campeonato está de lado, mas a ambição de ser bem sucedido, prova a prova, mantém-se. A desclassificação na última prova só serve de motivação para tentar voltar a repetir o feito”, concluiu o piloto português.
Ao contrário das corridas habituais a prova do Qatar disputa-se na sexta-feira, dia 27. Assim a transmissão do Eurosport está programada para as 12h a sessão de qualificação e as corridas às 18.15h e 19.15h.

#FIA #WEC: #G-Drive #Racing e #Dunlop alcançam título na categoria #LMP2

O trio do G-Drive Roman Rusinov, Sam Bird e Julien Canal alcançaram o título de LMP2 de 2015 após vencerem a ronda no Campeonato Mundial de Resistência da FIA em Bahrain. Foi uma disputa difícil em que o #26 G-Drive Racing Ligier-Nissan partilhou a liderança com o único adversário, KCMG, que terminou em segundo lugar no Oreca 05-Nissan. A equipa parceira #28 G-Drive terminou em terceiro lugar, um resultado que foi um reflexo das posições finais no campeonato LMP2.

logo-dunlop1
Dunlop

A posição  de vantagem da equipa Signatech Alpine perdeu-se logo no início com a equipa KCMG a alcançar a liderança na segunda volta. Nas primeiras paragens a  26 G-Drive liderou mas Matt Howson rapidamente a ultrapassou e retomou posição. Signatech juntou-se à corrida pelos lugares de topo até que Alpine deu a volta,  com Sam Bird da G-Drive a correr consideravelmente mais rápido que Richard Bradley pela KCMG.

No geral, a KCMG  liderou por cinco diferentes ocasiões entre a volta 136 e a 183 e chegou ao desafio final a quinze minutos da meta. Sam Bird, que estava em segundo lugar, encurtou a distância de 20 segundos após as últimas paragens, com a vantagem de três novos pneus e graças a um avanço de  nove voltas. Conseguiu fazer tempos rápidos e cruzou a meta 25 segundos antes de KCMG.

As equipas utilizaram um conjunto de estratégias que incluíram pelo menos bandas duplas em toda a corrida de piso seco com os compostos de pneu médio e médio plus.

A #26 G-Drive ganhou a corrida de inauguração em Silverstone enquanto o carro parceiro #28 ganhou em Spa. KCMG ganhou em Le Mans com o dobro dos pontos, colocando ambos os automóveis G-Drive numa situação complicada. Foram as duas seguintes vitórias (USA e Japão) a provocar a volta do automóvel #26 ao topo da classificação. Signatech Alpine ganhou a penúltima corrida, enquanto o automóvel #26 ganhou mais três pontos que a KMCG e alcançou o título com a vitória em Bahrain.

Mike McGregor, Director de provas, apoio na pista e desenho desportivo e de desenvolvimento:

“Muitos parabéns pela merecida vitória e título em G-Drive. A estratégia funcionou muito bem com Sam (Bird) e Pipo (Derani #28) a serem muito rápidos e consistentes. Estamos muito contentes por Ligier, Jacques Nicolet e toda a equipa G-Drive. Matt Howson também iniciou uma grande pilotagem hoje e o KMCG foi um adversário digno.”

“Queríamos agradecer a todas as nossas equipas por este grande ano de corridas e esperamos voltar a vê-los em pista no próximo ano. Dedicamos as nossas conquistas a Tim Gibson, engenheiro da Dunlop que tristemente faleceu a semana passada e foi uma grande perda para a equipa Dunlop. Por último, gostaria de agradecer a toda a equipa Dunlop que trabalhou de forma excecional e muito dura durante todo o ano”.