Qatar (Dubai) – Gp Moto2 2014 , crónica by Aires Pereira


Rabat, Nakagami, Kallio
Rabat, Nakagami, Kallio

Ao contrário do que é normal e fruto do espectáculo das outras duas categorias, Moto2 acabou por ser a corrida menos fantástica, não por ter sido monótona, mas por ter sido mais a “civilizada” de todas. Contudo e como não podia deixar de ser há sempre uma surpresa e desta vez foi Nakagami que acabou desqualificado na secretaria.

Relativamente aos treinos podemos dizer que correu tudo conforme se previa. O campeão e vice-campeão de 2013 migraram para MotoGP pelo que Rabat, Nakagami, Kallio e Luthi acabaram por ser os protagonistas com um ascendente natural das motos da Kalex Rabat e Kallio. Estes pilotos que no ano passado estiveram sempre presentes nos lugares cimeiros serão os mais naturais candidatos à vitória final e como tal monopolizaram os melhores tempos dos treinos com a intromissão, aqui e ali de pilotos com menos protagonismo, nomeadamente Viñales (campeão Moto3 em 2013), Cortese e Aegerter. A configuração da primeira linha da grelha acabaria com Rabat na Pole Position, Cortese com o 2º tempo e Nakagami a fechar a primeira linha.
O início da corrida, sempre atribulado derivado ao número de motos em pista (35 este ano) fez a sua primeira vítima, Rabat quando este é inesperadamente ultrapassado por fora por Nakagami que lhe corta a trajectória fazendo o espanhol alargar a curva e ser engolido pelo pelotão. Ficavam na frente Nakagami, Cortese, Luthi e Kallio com Rabat no fim deste pelotão a tentar recuperar. O japonês logrou obter alguma vantagem levando com ele Kallio enquanto Rabat se desenvencilhava dos adversários directos, mas a meio da corrida o trio estava formado e Rabat já estava no campo de visão de Kallio, seu companheiro de equipa na Marc VDS Racing Team. Não demorou muito para Rabat ultrapassar Kallio e ir à procura de Nakagami que rapidamente se viu também arredado para trás do espanhol. Não obstante o japonês nunca se rendeu e a linha de meta foi cortada com 0.4 seg de diferença entre ambos. Kalio acabaria por subir ao último degrau do pódio com Luthi e Viñales logo a seguir. Uma palavra para Viñales que nunca se rebaixou por ser a sua corrida de estreia em Moto2 e obteve um 5º posto que pode facilmente vir a significar um pódio a breve trecho.
Mas a corrida não tinha ainda acabado…ou melhor, acabou na pista e continuou na secretaria quando Nakagami foi desqualificado por ter um filtro de ar irregular. O japonês não merecia este desfecho e a equipa ainda apelou para a FIM, mas este entidade confirmou a decisão da direcção da corrida. Nada a fazer, está fora dos regulamentos, está desqualificada!

1º Esteve Rabat – Kalex (25 pts), 2º Mika Kallio – Kalex (20 pts), 3º Thomas Luthi – Suter (16 pts

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s