#WEC: Silverstone palco de estreia dos novos pneus Dunlop 2014 em provas


Este fim-de-semana arranca a temporada 2014 do Campeonato Mundial de Resistência (WEC) e European Le Mans Series (ELMS). Dez equipas, com um total de doze carros, escolheram os pneus Dunlop na única categoria que se carateriza pela escolha livre de pneus para ambas as séries. A prova vai ter lugar no circuito de Silverstone em Northamptonshire. A prova de ELMS decorrerá sábado enquanto a WEC acontecerá no domingo.

Dunlop
Dunlop

Novos Pneus

Na gama de pneus de LMP2, a Dunlop introduziu um novo perfil de pneu traseiro que complementa o perfil dianteiro introduzido em 2013. Além da nova forma, todas as construções para 2014 são novas. O composto médio é o mesmo que em 2013, mas o rígido e o suave são igualmente novos. O composto suave proporciona uma melhor aderência sem comprometer a durabilidade, enquanto o composto rígido proporciona mais aderência, melhor manobra e maior durabilidade, que assegura a capacidade de realizar sessões duplas nas pistas mais agressivas.

Para as condições em piso molhado o composto de pneu apresenta um novo perfil e desenho, que ajuda a escoar a água, cobrindo um amplo conjunto de condições atmosféricas, desde as chuvas fortes às secas. O pneu intermédio também tem um novo perfil para a traseira, amplo e com sulcos mais profundos que melhoram a condução e a evacuação de água, e que apresentam uma maior durabilidade em condições secas.

Campeonato Mundial de Resistência FIA

Uma mudança importante no campeonato é a restrição no uso de pneus. Para a prova de seis horas, as equipas podem usar sete conjuntos de pneusslicks, três para as sessões de treinos livres e quatro conjuntos para a classificação e para a prova. De forma geral, com longos períodos sem carros de segurança, uma prova em seco vai desenvolver-se com três sessões duplas e uma individual. Os pneus Dunlop em 2013 aguentaram sessões duplas sem incidentes, pelo que a evolução em 2014 deverá poder enfrentar as novas necessidades em termos de durabilidade.

Equipas Dunlop:

22 Millenium Racing Oreca 03 Nissan Fabien Giroix, Oliver Turvey, John Martin
23 Millenium Racing Oreca 03 Nissan Stefan Johansson, Mike Conway, Shinji Nakano
26 G-Drive Racing Morgan Nissan Roman Rusinov, Olivier Pla, Julien Canal
47 KCMG Oreca 03 Nissan Matthew Howson, Richard Bradley, Tsugio Matsuda

 

European Le Mans Series 

Em 2014 as provas de ELMS vão durar quatro horas, enquanto no ano passado duraram três horas. Os aquecedores de pneus não são permitidos, pelo que este ano a Dunlop vai disponibilizar os mesmos pneus para ambos os campeonatos. O uso de pneus é ilimitado para as provas, mas cada carro, no início da competição, tem que utilizar três dos pneus usados na qualificação.

 

28 Greaves Motorsport Zytek Z11SN Nissan TBA
29 Pegasus Racing Morgan Nissan Julien Schnell, Niki Leutwiller, Jonathan Coleman
34 Race Performance Oreca 03 Judd Michel Frey, Franck Mailleux
38 Jota Sport Zytek Z11SN Nissan Simon Dolan, Harry Ticknell, Filipe Albuquerque
41 Greaves Motorsport Zytek Z11SN Nissan Tom Kimber-Smith, Chris Dyson
43 Newblood By Morand Racing Morgan Judd Christian Klien, Gary Hirsch, Romain Brandela
46 Thiriet by TDS Racing Morgan Nissan Pierre Thiriet, Ludovic Badey, Tristan Gommendy
48 Murphy Prototypes Oreca 03 Nissan Rodolfo Gonzalez, Tor Graves

 

Estatística da prova

No ano passado, na prova de Fórmula 1 de Silverstone registaram-se 0,7 segundos de diferença entre os dois primeiros pilotos, depois de 52 voltas – estabelecendo uma vantagem geral de 0,0135 segundos por volta.

As provas de WEC e ELMS em Silverstone foram em condições de piso molhado em 2013, mas no ano anterior a competição de WEC tinha decorrido em piso seco.

O vencedor de LMP2, a Starworks Motorsports, cruzou a meta 5,653 segundos depois da ADR Delta lhe dar uma vantagem de 0,031 segundos na volta 183 – a prova de Resistência foi duas vezes mais renhida que a F1.

“As nossas equipas estão satisfeitas com as melhorias dos pneus nos testes e agora é tempo de trabalhar no aperfeiçoamento de set-ups e em estratégias para circuitos específicos com o objetivo de conseguir o melhor para cada um dos clientes. De certa forma, em termos estratégicos, é uma ajuda ter os pneus limitados – o ano passado sabíamos que podíamos fazer duas paragens mas este ano sabemos que devemos fazê-las. Na ELMS, a prova mais longa em termos de distância, é importante dividir o tempo em pista entre os pilotos – alguns carros terão dois condutores enquanto outros vão ter três. Tenho a certeza que haverá estratégias interessantes. O nosso trabalho passa por dar apoio em pista para assegurar que os pilotos confiam nos pneus confiam nos pneus o suficiente para os poderem levar ao limite independentemente das condições”, conclui Mike McGregor, engenheiro da Dunlop.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s