#Motogp , GP USA : crónica Aires Pereira


Marc Marquez
Marc Marquez

Até podia ser que houvesse dúvidas (fundadas) sobre a capacidade de Marquez iniciar o campeonato menos bem devido à lesão na pré-época…mas se as havia estas ficaram decididamente dissipadas em Austin. Se alguma palavra se poderá adequar à prestação do campeão do mundo é…majestoso! A pergunta que se coloca agora é: será que Marquez conseguirá bater Rossi em todos os seus feitos ao longo dos anos?

 

Com uma prova atípica no Qatar pela prematura queda de Lorenzo e sucessão de quedas de diversos pilotos, e juntando a isso a batalha épica entre Marquez e Rossi muito se esperava da prova de Austin onde Marquez tinha ganho a sua primeira prova de 2013. Esperava-se que Lorenzo mostra-se finalmente a sua garra, que Rossi mantivesse o nível prestacional e que Marquez mantivesse repetisse a dificuldade em bater a concorrência. Não podíamos estar mais longe da verdade. De facto nada disso aconteceu com Marquez a dominar todas as sessões de treinos, qualificação, volta mais rápida, etc! Aliás Rossi, durante as semanas que antecederam a prova americana diria mesmo que Marquez será o campeão dos próximos anos!

Mas deixemo-nos de previsões e voltemos aos treinos onde a Yamaha se deparou com grandes dificuldades para obter bons tempos, nunca conseguindo colocar as suas motos de fábrica nos três primeiros lugares e sendo mesmo ultrapassada pela Yamaha Forward de Aleix Espargaro na qualificação. Com isto as Honda oficiais faziam as duas primeiras posições da grelha com destaque para Marquez quase sempre um segundo à frente da concorrência e com Bradl a fechar a primeira fila. Lorenzo e Rossi ocupariam as 5ª e 6ª posição.

E a corrida iria começar com um erro monumental de Lorenzo que efectua uma falsa partida como não tenho memória. Segundo entrevista ao piloto a confusão ocorreu quando tirava uma das viseiras por causa dos mosquitos e confundiu o acender do vermelho com o apagar do mesmo. Monumental erro de Lorenzo que o atiraria para o fundo do pelotão com uma obrigatória e punitiva passagem pelas boxes logo no fim da primeira volta. Marquez, igual a si mesmo liderava desde o início a corrida com Pedrosa logo atrás e um surpreendente Iannone, aos comandos de uma Ducati privada logo atrás. Mas o início da corrida trazia um Rossi, que não obstante a má partida parecia querer repetir a performance do Qatar ultrapassando adversário atrás de adversário até chegar à roda de Iannone. Foi interessante verificar a luta dos amigos italianos, mas foi também aí que mais um problema se abateu sobre a Yamaha. Durante todo o fim-de-semana a marca do diapasão tinha tido problemas com os pneus com desgaste prematuro do lado direito, mas quando Rossi tenta atacar Iannone a moto quase que lhe foge das mãos obrigando o piloto a um esfoço brutal para a ir buscar. A partir daí a moto nunca mais funcionou como deveria e o multi campeão acabou por ser ultrapassado muito facilmente por todos os adversários directos acabando a corrida na 8ª posição. Na frente a corrida não tinha história. Marquez seguia destacado, Pedrosa não arriscava o segundo posto e a terceira posição ia mudando de mãos. Iannone cedeu a posição para Bradl e iria acabar em 7º lugar, e por sua vez Bradl não resistiu à pressão da Ducati de Dovizioso que assim lograria obter o pódio para a marca italiana que festejou grandemente o acontecimento. Lorenzo fazendo uma corrida de trás para a frente acabaria em 10º lugar, no que se revelou um fim-de-semana caótico para a Yamaha. Em face do desfecho da corrida, mas mais importante da performance de Marquez afigura-se, salvo algo inesperado um campeonato ganho à partida pelo campeão do mundo de 2013 e conforme venho a afirmar repetidamente, dos próximos anos. Quanto a Rossi e Lorenzo, veremos na Argentina se o primeiro teve um dia mau em Austin ou se pelo contrário teve um dia bom no Qatar e quanto ao outro…esperamos que acabe com os erros! Caso contrário este campeonato acaba mesmo antes de começar!

 

1º Marc Marquez – Honda (50 pts), 2º Dani Pedrosa – Honda (36 pts), 3º Valentino Rossi – Yamaha (28 pts)

Classe Open: Aleix Espargaro – Yamaha Forward (20 pts)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s