#Moto3 : GP Argentina by Aires Pereira


 

Miller, Fenati, Marquez, Loi
Miller, Fenati, Marquez, Loi

Que grande prova. Verdadeira batalha Honda/KTM com a marca austríaca a levar de vencida o desafio. Uma prova sem medos de Fenati na KTM da VR46/SKY (equipa de Rossi) com um final alucinante digno de ser visto, revisto e para ficar para a história. Quanto a Miguel Oliveira atravessa uma verdadeira maré negra. Desta feita o piloto de Almada nem chegou a arrancar, tendo ficado parado na linha de partida com problemas na embraiagem!

 

Não resta grande dúvida, pelo menos nestas primeiras provas de quem domina os treinos. Miller e Vazquez nem deram hipótese à concorrência dominando por inteiro todas as sessões de treinos com o espanhol a superiorizar-se na qualificação arrancando a pole position. Kent, Viñales e Marquez foram os maiores opositores mas nunca conseguiram atacar os primeiros tempos. Kent acabou por se superiorizar no final obtendo o terceiro tempo e último lugar da primeira fila da grelha. Quanto a Miguel que até conseguiu bons tempos nas duas primeiras sessões de treinos acabou por se qualificar com o 14º tempo da grelha.

A pista das Termas de Rio Hondo é muito recente pelo que está ainda bastante suja e a poeira passava para a pista, notando-se perfeitamente no rodar das máquinas. As dificuldades agravavam-se em virtude de ser uma pista nova no mundial, pelo que todos os pilotos andavam em busca das melhores trajectórias. E foi com estas condições que Vazquez arrancou da pole position para liderar a corrida na primeira curva. Entretanto Miguel Oliveira ficava parado na grelha de Partida com problemas na embraiagem. Com Vazquez seguiam Miller, Fenati, Kent, Bagnaia e McPhee. Rins e Marquez andavam lá mais para trás depois de uma qualificação pouco famosa. Desenhava-se entretanto a luta das últimas duas provas entre Miller e Vazquez com Bagnaia a cair e Kent e McPhee a ficarem para trás, com o espanhol a perder em prol do australiano. Mais para trás Loi e Marquez começavam a galgar posições com o belga a fazer uma prova absolutamente memorável. Tanto um como outro acabariam por passar Rins e Vazquez que pareciam mostrar pouca capacidade para manter o ritmo de Miller e Fenati. Formava-se então um quarteto que iria digladiar-se até final da prova com grande preponderância na luta Fenati/Miller. E foi de facto um final apoteótico com suspense até à última curva onde Fenati, vindo da quarta posição antes desta curva trava mais tarde entrando com muita velocidade e dando um toque em Marquez e outro (bastante mais agressivo) em Miller conseguindo liderar a corrida nos últimos metros até à bandeira de xadrez. A direcção da corrida ainda colocou o incidente em investigação, mas a vitória acabou por ser mesmo atribuída a Fenati que não se livraria de um ponto negativo na “caderneta” por condução irresponsável. Marquez ficaria com o segundo lugar e Miller ainda viria a conseguir o último degrau do pódio fugindo a um Loi que se não tivesse sido tão passivo nesta luta da última curva poderia ter alcançado um resultado ainda mais histórico do que o que veio a conseguir.

 

1º Jack Miller – KTM (66 pts), 2º Romano Fenati – KTM (49 pts), 3º Efren Vazquez – Honda (42 pts)…12º Miguel Oliveira – Mahindra (14 pts)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s