#Moto2 , #AustralianGp , #PhilipIsland – crónica by Aires Pereira


 

Kallio e Rabat
Kallio e Rabat

Inglês

Rabat came to Philip Island overlooking the achievement advance of the Moto2 championship. But he had to win and Kallio stay below 4th place. Not happened and four times in the same place Rabat went wide at turn accusing the pressure of trying to conquer the championship. Viñales with its usual intense final races in the championship wins again in a race with a constant exchange of positions.

 

Rabat chegava a Philip Island com vista á conquista antecipada do campeonato de Moto2. Mas para isso tinha que ganhar e Kallio ficar abaixo do 4º posto. Não aconteceu e por quatro vezes, no mesmo sítio Rabat saiu largo na curva acusando a pressão da tentativa de conquista do campeonato. Viñales com a sua fortíssima e usual ponta final no campeonato voltou a ganhar uma prova que viu uma troca constante de posições na frente da corrida.

 

Era para ganhar. Rabat chegava à Austrália para conquistar o ceptro de Moto2 e nada melhor que demonstrar isso mesmo nos treinos livres e de qualificação onde provou uma grande superioridade face a todos os pilotos fazendo o melhor tempo em todas as sessões. Com ele andaram Viñales e Luthi, ambos a fazerem uma excelente ponta final do campeonato. Foi contudo Zarco e Kallio a completarem as restantes posições na primeira fila da grelha de partida.

A corrida começava com um Kallio inspirado na partida como é normal mas um Rabat que queria logo desde inicio colocar-se em posição de reclamar o campeonato. A pressão foi tal que o espanhol acabaria por sair 4 vezes largo na mesma curva perdendo várias posições durante o decorrer da prova. Mas Kallio não teve habilidade para utilizar essas oportunidades no intuito de fugir ao pelotão. Aliás a performance de Kallio tem vindo a piorar de prova para prova e parece muito abatido por ter noção que teoricamente o campeonato está entregue ao companheiro de equipa. Formou-se então um grupo na frente que tinha Rabat, Kallio, Viñales, Luthi e Lowes. Enquanto no início da corrida a prova pertencia às motos da Marc VDS, as coisas foram mudando até que Viñales e Luthi assumiram o comando da prova. Foram tantas as falhas de ambos os pilotos Marc VDS que estranho seria que Luthi e Viñales não aproveitassem. Lowes acabou por assistir na primeira fila ao desenrolar dos acontecimentos sem grandes hipóteses de contrariar mesmo os homens da Marc VDS. O ceptro fica adiado para Sepang ou para Valência, a ver vamos, mas são já uns dificílimos de contrariar 41 pontos de diferença. Mais fácil será Viñales roubar o vice-campeonato a Kallio uma vez que para isso bastariam 20 pontos.

 

1º Esteve Rabat – Kalex (310 pts), 2º Mika Kallio – Kalex (249 pts), 3º Maverick Viñales – Kalex (249 pts)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s