#Moto2 : #GpComunidadValenciana – crónica by Aires Pereira



Inglês
The less spectacular category in 2014 was, without a doubt Moto2. The Marc VDS Team was unopposed and even Rabat had only opposition from Kallio in the 1st half of the championship. The last race ended up being one of the most spectacular and unusual with Luthi come first to the checkered flag by accident …

A categoria menos espectacular de 2014 foi, sem sombra de dúvida Moto2. A Marc VDS Team não teve oposição e mesmo Rabat só teve oposição de Kallio na 1ª parte do campeonato. A última prova acabou por ser uma das mais espectaculares e insólitas com Luthi a chegar primeiro à bandeira de xadrez absolutamente por acaso…

Sem oposição e com o campeonato ganho, Rabat chegava á sua terra natal para “mostrar” o seu título. E até se poderia dar ao luxo de deixar os louros da vitória para terceiros, mas não…
Nitidamente em destaque, Rabat, Kallio, Zarco e Luthi monopolizaram na totalidade os melhores tempos de todos os treinos livres e de qualificação. Rabat, não obstante ser já campeão conseguiu, ainda assim ser melhor que os seus pares e obter a pole position. A seu lado Zarco e Morbidelli fechavam a 1ª linha com Luthi, Kallio, Aegerter e Viñales relegados para o meio do pelotão.
E de facto Rabat parecia extremamente interessado em ganhar a corrida, quem sabe motivado por correr em casa e com o título assegurado, Rabat fez a totalidade da corrida à frente. Sempre com Luthi atrás. Às vezes referimo-nos à “corrida toda” como uma figura de estilo, mas não foi o caso em Valência, onde Luthi andou literalmente a corrida toda, desde que se apagaram as luzes da meta até à bandeira de xadrez, atrás de Rabat. Estranham não nos referirmos a Viñales. Pois o espanhol, que estava a fazer uma ponta final de campeonato fenomenal “arrombou” com toda a força Kallio logo nas primeiras voltas. Nem se percebeu muito bem o que se passou, mas Viñales falhou completamente a travagem na curva.
A história da corrida, para além deste episódio resumiu-se à perseguição de Luthi a Rabat e às sucessivas tentativas de ultrapassagem que duraram a prova toda. Até já estávamos cansados… mas eis que chega a hora do dramático golpe de teatro. Rabat sai da última curva muito bem posicionado com Luthi colado à sua roda traseira e passa o primeiro risco horizontal que existia na recta da meta julgando que cortava a meta… não, não tinha cortado a meta e a ligeira desaceleração que se seguiu chegou para Luthi o passar e cortar a meta em primeira lugar! Dramática falta de atenção e de concentração! Para o ano Rabat volta a militar em Moto2, bem como a maior parte da elite deste ano. Esperemos que 2015 traga algo de novo!

1º Esteve Rabat – Kalex (346 pts), 2º Mika Kallio – Kalex (289 pts), 3º Maverick Viñales – Kalex (274 pts)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s