#MotoGp : #QatarGp – crónica by Aires Pereira


MotoGp
MotoGp

MotoGP – Qatar (Dubai)

Há um ano atrás perguntava-me a mim mesmo que mais poderia oferecer Rossi aquando da épica batalha com Marquez. Pois bem, hoje Rossi ofereceu-nos um espectáculo digno de ficar para a história por diversas razões, mas principalmente porque voltou a ganhar, está na liderança do campeonato, tem 36 anos e iniciou o seu 20º campeonato. E fê-lo de uma maneira soberba, linda, espectacular como só ele sabe.

A Honda chegou ao Qatar com todas as armas colocadas em cima da mesa. Para além do bicampeão do mundo a tecnologia continua a fazer valer a máquina como a melhor do pelotão. E principalmente Dani Pedrosa parecia em excelente forma e muito motivado com tempos excelentes. A Ducati que já se sabia tinha uma nova máquina com alguns avanços aerodinâmicos como os novos ailerons dianteiros estava também bastante motivada e afigurava-se como o principal oponente da Honda. A Yamaha ficava assim votada a ser a terceira marca se bem que Marquez tenha escolhido Lorenzo como adversário directo. Os tempos nas sessões de treino acentuavam esta ideia de que seria Honda vs Ducati sendo que ambas repartiam os melhores tempos, ficando a primeira linha preenchida com o melhor tempo de Dovizioso, seguido de Pedrosa e Marquez a fechar. As Yamaha marcariam lugar na 6ª e 8ª posições. Tudo fazia prever que seria efectivamente uma batalha anunciada.
Mas como início da corrida tudo se transforma e o que parecia acabou por não se concretizar especialmente por culpa de Marquez que tentou passar Smith por dentro, não foi capaz e teve que alargar a trajectória na primeira curva levando a uma saída de pista prematura e a cair para a cauda do pelotão. E estava instalada a surpresa. Na frente Dovizioso seguia com Lorenzo colado a este e com Iannone à espreita. Pedrosa e Rossi, que não fizeram grandes partidas quedavam-se pelas 9ª e 10ª posições. A Ducati tinha assim as portas abertas para conseguir um resultado histórico. Mas Lorenzo veio estragar a festa dos italianos e tomava as rédeas da corrida. Rossi e Pedrosa encetam então uma recuperação que os levará até à 5ª e 6ª posições, sendo que a partir daí Rossi seguiu sozinho uma vez que Pedrosa parecia não conseguir ir além do 5º posto. Na altura já com mais de 1 segundo de diferença para os homens da frente Rossi diminuía a diferença a cada curva. Lá para trás Marquez fazia o mesmo mas à bruta danificando o cabo dos travões de Alvaro Bautista. Depois de Rossi conseguir colar ao grupo da frente foi só uma questão de tempo até começar a pensar em assumir a liderança. Por esta altura só Rossi e Dovizioso pensavam em ganhar uma vez que Lorenzo e Iannone tinham ficado para trás e pelos vistos Lorenzo teria um problema de pneus porque foi ultrapassado por Iannone. Marquez ainda conseguiu ultrapassar Pedrosa mas já não teve forças para mais. O final épico da corrida seria protagonizado por Rossi e Dovizioso que brindaram os nossos olhos com uma luta absolutamente fantástica, plena de táctica, técnica e força bruta e que no final acabou por ser ganha por Rossi. MotoGP voltou a brindar-nos com uma corrida digna do espectador mais exigente. O facto de haver agora grandes valores a correr na categoria rainha ajuda decerto a que isto aconteça. Espera-se um campeonato muitíssimo excitante.

1º Valentino Rossi – Yamaha (25 pts), 2º Andrea Dovizioso – Ducati (20 pts), 3º Andrea Iannone – Ducati (16 pts)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s