#MotoGp : #SpainGp2015 -by Aires Pereira


Lorenzo e Marquez
Lorenzo e Marquez

Jerez de La Frontera foi o GP de Lorenzo. Tudo correu de feição ao espanhol que logrou dar um pontapé nos maus resultados e ganhar a corrida. Marquez correu com um dedo partido e acabou na segunda posição. Rossi tentou mas não conseguiu repetir a proeza da Argentina, ficando pelo terceiro posto e fazendo o 200º pódio. Não foi das provas mais emocionantes a que já assistimos, mas mesmo assim a adrenalina subiu bem alto!

Lorenzo correu com raiva. Estava espelhado na cara do piloto, no fim da prova que isto era o mais importante para Lorenzo e que era mesmo necessário acontecer para que o ânimo voltasse ao espanhol. De resto Lorenzo dominou a maior parte dos treinos deixando a concorrência batalhar pelas sobras, arrebatando a Pole Position. Marc Marquez que teimou em não tomar nada para as dores nos treinos alcançava o segundo melhor tempo e partiria ao lado de Lorenzo. Iannone fechava com chave de ouro a primeira fila. Este italiano tem-se afirmado muito bem na Ducati e ameaça de algum modo ser uma estrela maior que Dovizioso, não obstante o companheiro de equipa estar um pouco mais adiantado no que ao campeonato diz respeito.
A corrida decorreu como se previa. Lorenzo larga muito bem e toma a dianteira do pelotão. Marquez segue logo colado ao compatriota enquanto Aleix Espargaro e a sua fantástica Suzuki dão um “chega para lá” em Crutchlow para ascenderem ao quinto posto. Logo à frente seguiam Pol Espargaro e Rossi em luta pela terceira posição. Foi um começo de corrida espectacular por parte da Suzuki que depois não teve continuidade. Na frente Lorenzo faz o que sabe de melhor. Décima atrás de décima, centésima atrás de centésima, paulatinamente e consistentemente afasta-se de Marquez cimentando a liderança da corrida e demonstrando que está “naqueles” dias em que tudo lhe corre de feição. Lá para trás aproxima-se o momento de maior adrenalina da corrida. Rossi no terceiro posto começa uma aproximação no estilo da Argentina, ganhando décimas atrás de décimas a Marquez e fazendo mesmo a volta mais rápida da corrida. Mas desta feita ganha 1 ou 2 décimas por volta o que parece curto para conseguir cobrir a distância que o separa de Marquez. A distância chega a ser inferior a 1 segundo, mas Marquez estava à espera e não cometeu novamente o mesmo erro. Bastou incrementar um pouco a condução para rapidamente aumentar a distância para Rossi que também rapidamente percebeu que seria um esforço infrutífero, abrandando a marcha e contentando-se com o terceiro posto. É de referir que Valentino Rossi concretizou aqui o seu 200º pódio, marca que tem como segunda melhor marca a de Giacomo Agostini com 159 pódios. Uma curiosidade: Iannone foi relegado do 3º lugar para o 11º na largada porque se enganou e colocou o mapa para molhado e a máquina simplesmente não desenvolvia, situação que a custo conseguiu resolver nas primeiras voltas da corrida.

1º Valentino Rossi – Yamaha (82 pts), 2º Andrea Dovizioso – Ducati (67 pts), 3º Jorge Lorenzo – Yamaha (62 pts)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s