@F1 : #EuropeanGP by #Pirelli


EuropaGP

NICO ROSBERG VENCEU NO GRANDE PRÉMIO INAUGURAL DE BAKU, USANDO UMA ESTRATÉGIA DE UMA PARAGEM COM SUPERMACIOS – MACIO

TEMPERATURAS MAIS ELEVADAS DO QUE AS ESPERADAS, OBRIGOU AS EQUIPAS A ALTERAR DE UMA, PARA DUAS PARAGENS

APESAR DA TEMPERATURA DO ASFALTO SER SUPERIOR A 50º, A DEGRADAÇÃO FOI BAIXA, COM UMA PEQUENA QUEBRA DA TEMPERATURA APÓS 1/3 DA CORRIDA

O excecional e primeiro Grande Prémio no Azerbeijão foi ganho por Nico Rosberg em Mercedes que saiu da primeira posição da grelha e apenas parou uma vez, trocando de composto Supermacio para Macio, nunca perdendo a liderança da corrida.

Os primeiros seis classificados iniciaram a corrida com os Supermacios e apenas pararam uma vez para trocar para o composto macio, entre a volta 8 e 21. Isto significa que os turnos com os pneus macios duraram até 43 voltas, como aconteceu neste caso com o Ferrari de Kimi Raikkonen. Este facto foi alcançado, apesar de um índice de desgaste mais elevado do que o esperado, devido às temperaturas mais quentes do que as observadas durante as sessões de treinos e qualificação.

O melhor classificado dos três pilotos que partiu da pole com pneus macios, foi Niko Hulkenberg em Force India, terminando na nona posição, após sair da 12ª posição da grelha. Hulkenberg parou apenas uma vez, enquanto Daniel Ricciardo em Red Bull foi o melhor com duas paragens, utilizando os três compostos nomeados para o Azerbeijão – Supermacios, Macios e Médios, tal como aconteceu com o seu companheiro de equipe, Max Verstappen.

Uma outra estratégia alternativa foi utilizada por Pascal Werhrlein, completando um longo turno inicial de 29 voltas com os pneus macios, trocando para Médios antes de abandonar. Pelo contrário, Kevin Magnussen em Renault, realizou um longo turno final de 46 voltas com o composto macio. Rio Haryanto em Manor realizou um turno ainda mais longo com 48 voltas.

Paul Hembery, Pirelli Motosport Director: “O Grande Prémio de Baku tem muitas surpresas, em primeiro lugar as temperaturas da pista superiores a 50º graus durante um terço da corrida, e muito pouca descida da mesma ao longo da prova. Em segundo lugar, a entrada esperada de Safety cars em pista nunca se materializou. Como esperado, o vencedor apenas realizou uma paragem, apesar das longas voltas e velocidades elevadas a par do elevado desgaste e baixa degradação. Observámos um número elevado de diferentes estratégias que estão a ser avaliadas, incluindo algumas com longos turnos mesmo com Supermacios, que foi fundamental para a vitória de Nico Rosberg neste circuito espetacular. ”

Médio Macio Supermacio

Primeiro Verstappen 1m 46.973s Rosberg 1m 46.485s Gutierrez 1m 47.563s

Segundo Ricciardo 1m 47.736s HamiIton 1m 46.822s Palmer 1m 47.583s

Terceiro Grosjean 1m 47.943s Perez 1m 46.990s Hulkenberg 1m 48.012s

TURNOS MAIS LONGOS DA CORRIDA:

Composto Medio Verstappen 31 voltas

Composto Macio Haryanto 48 voltas

Composto Supermacio Hulkenberg 31voltas

A NOSSA PREVISÃO:

Previmos que a estratégia vencedora seria a opção de uma paragem, iniciando com Supermacio e trocar para Macio na volta 22. Rosberg, parou uma volta mais cedo do que o esparado.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s