#Formula1 : Testes 2016 de #Barcelona , segundo a #Pirelli

BARCELLONA (SPAGNA) - 22/02/2016 © FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)
BARCELLONA (SPAGNA) – 22/02/2016
© FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)

“Não podemos retirar muitas conclusões deste primeiro dias de testes, porque é dificil avaliar e interpretar de forma externa a performance dos pneus, quando as equipes concentram-se em testar outras soluções com diferentes especificações nos carros.
No entanto, internamente todos os dados que observámos até agora, indicam-nos que o desempenho dos pneus na sua globalidade, foram os que esperávamos em ambos os turnos, tanto os longos como os curtos. A nossa maior novidade foi a estreia do pneu ultra macio P Zero roxo, em que este realizou o melhor tempo por volta do teste, proporcionando um desempenho extra, justificando o seu aparecimento, apesar do circuito de Barcelona não ser o adequado para as suas especificações. “
Declarações de Paul Hembery (Diretor Pirelli Motorsport)

@CEVMotorcycle : #16ValvulasEntrevista Bruna Lopes , a próxima estrela do motociclismo português

Bruna Lopes @ foto escolha pesoal
Bruna Lopes @ foto escolha pesoal

Esta é uma entrevista para guardar.

Dizemos isso porque estamos perante uma promessa do motociclismo nacional , mas também Internacional.

Trazemos hoje em entrevista a piloto portuguesa Bruna Lopes que apesar da sua terna idade já compete em 2 campeonatos de elevada exigência : o C.E.V. e o C.N.V.

Em ambos Bruna tem dado nas vistas . com resultados de relevo principalmente em Espanha.

Oportunidade para um balanço da sua carreira , mas também para se perceber que a falta de apoios está a fazer com que a piloto em 2016 ponha a causa a participação num campeonato e se tiver de decidir abdica de Portugal….

No final ainda ocasião de falarmos de objetivos de longo prazo que passam por chegar ou à categoria principal ou no mínimo à Moto3.

Em suma: uma entrevista importante que não podem perder por nada!

Ciquem AQUI para ovirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

 

#GP2 : #16VálvulasEntrevista D.Alfonso D´Orleans-Borbon sobre a #RacingEngineering em 2014 e 2015

D.Alfonso @ foto escolha pessoal
D.Alfonso @ foto escolha pessoal

Final de época que se preze aqui no 16Válvulas tem de ter entrevista com D.Alfonso D´Orleans-Borbon.

Assim e mantendo a tradição dos últimos anos voltámos a falar sobre a sua equipa de GP2 , Racing-Engineering , que teve um bom ano de 2014 e dos seus 2 pilotos: Stefano Coletti e Raffael Marciello , com destaque para as características de cada um.

Oportunidade ainda de percebermos os planos para 2015 , com destaque para o evoluir do plano de entrar no WEC , na categoria LMP2 , onde segundo D.Alfonso tudo está pronto , faltando apenas questões financeiras pois tudo o resto já existe.

Questionado sobre pilotos para esse projecto , foi claro com a não inclusão de pilotos espanhois , nomeadamente Fernando Alonso que segundo D.Alfonso já é piloto McLaren-Honda.

Em suma: mais uma importante entrevista com quem se queixa da Imprensa espanhola em contraponto com a portuguesa que dá muita atenção à sua equipa e que não vão querer perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

 

Andy Soucek : entrevista exclusiva 16Válvulas

Andy Soucek @foto escolha pessoal
Andy Soucek @foto escolha pessoal

 

Version en español , PULSA ACÁ

É o regresso de Andy Soucek , 5 anos depois da ultima entrevista ao 16Válvulas , como podem ler aqui:

https://16valvulas.wordpress.com/2008/10/04/entrevista-de-andy-soucek/

Desta vez optámos por falar principalmente da temporada passada de 2013 , mas também uma apreciação sobre as oportunidades que estão a surgir para 2014 , com a possibilidade muito elevada de voltarmos a ter o espanhol na Blancpain Edurance Series com a mesma equipa.

No final algumas palavras sobre a Imprensa espanhola especializada , Portugal e alguns pilotos portugueses , bem como Sponsoring espanhol ao automobilismo de competição.

Em suma: mais uma entrevista de ambito internacional de um Blog de Portugal , que não deve perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

Alex Toril : conheça a próxima estrela espanhola das corridas , com o 16Válvulas

Alex Toril@foto escolha pessoal
Alex Toril@foto escolha pessoal

Hacer AQUÍ click para versión en español

Mais uma vez o 16Válvulas faz uma entrevista de divulgação de futuros talentos do Desporto Motorizado.

Hoje apresentamos um espanhol que promete  continuar a dar que falar.

Vem de Córdova , está quase a fazer 18 anos e chama-se Alex Toril.

Assim nos próximos minutos podem perceber até onde o jovem andaluz quer ir.

Em suma: Mais uma entrevista de qualidade Mundial com um piloto de quem vamos ouvir falar e que o 16Válvulas apresenta!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

Formula 1 : Provavel 3 paragens nas boxes no GP Espanha

Dominio Mercedes na Qualificação
Dominio Mercedes na Qualificação

O piloto da Mercedes Nico Rosberg garantiu a terceira pole position da sua carreira, à frente do seu companheiro de equipa, Lewis Hamilton. A pole position foi conseguida com pneus médios Pirelli P Zero Brancos, que foram os escolhidos juntamente com os novos pneus duros P Zero Laranja para este fim de semana.

O tempo de pole de Rosberg, 1m20,718s com o composto médio, foi mais de segundo e meio mais rápido que o da pole position de 2012 estabelecido pelo piloto da Williams Pastor Maldonado (1m22,285s) com os pneus macios do ano passado, apesar de a utilização do DRS ter sido ilimitada na última época. Historicamente, uma performance forte na qualificação é vital em Barcelona, na medida em que só por uma vez a corrida foi ganha por um piloto que não partiu da primeira linha da grelha de partida.

Felipe Massa em Ferrari foi o mais rápido na sessão final de treinos livres esta manhã, superando em apenas 0,006 segundos o Lotus de Kimi Raikkonen mesmo no final da hora, usando o composto médio.

O Diretor da Pirelli Motorsport, Paul Hembery, disse: “As equipas tiveram o seu tempo de preparação para a qualificação limitado pelo tempo molhado ontem de manhã, por isso hoje subsistiam ainda vários pontos de interrogação. Tal como se esperava, assistimos a um grau considerável de evolução da pista, com o tempo da pole deste ano em Barcelona a ser o mais rápido desde que a Pirelli voltou para a Fórmula 1 em 2011. As equipas adaptaram-se rapidamente à nossa mais recente evolução do pneu duro P Zero Laranja, o que deverá tornar mais fácil manter os pneus dentro da janela ótima de temperatura de funcionamento e assim utilizar uma mais ampla variedade de estratégias. Com muita energia lateral a ser transmitida aos pneus, uma superfície abrasiva e temperaturas quentes, Barcelona representa um grande desafio para os pneus. Esperamos ver três paragens nas boxes durante a corrida de amanhã – como foi o caso no ano passado. A corrida nunca foi ganha por alguém que a iniciasse fora da primeira linha da grelha de partida, por isso será interessante ver se algum piloto pode contrariar essa tendência por meio da utilização de estratégia.”

O prognóstico de estratégia da Pirelli: A estratégia mais rápida para a corrida de 66 voltas de Espanha neste fim de semana parece estar destinada a ser uma de três paragens nas boxes, como foi o caso no ano passado. É como se segue: começar com pneus médios, trocar para outro jogo de médios na volta 16, de novo médios na volta 33 e uma paragem final para montar pneus duros na volta 50. Em alternativa, há outra estratégia eficiente de três paragens. Começar com médios, trocar para outros médios na volta 17, mudar para duros na volta 34 e uma tirada final com pneus duros desde a volta 50.

Pneus mais rápidos do FP3:

1.  F. Massa  1m21.901s  Médio Novo
2.  K. Raikkonen  1m21.907s  Médio Novo
3.  M. Webber  1m22.044s  Médio Novo

Os top 10 – pneus usados:

N. Rosberg Médio Novo 1m20.718s
L. Hamilton Médio Novo 1m20.972s
S. Vettel Médio Novo 1m21.054s
K. Raikkonen Médio Novo 1m21.177s
F. Alonso Médio Novo 1m21.218s
F. Massa Médio Novo 1m21.219s
R. Grosjean Médio Novo 1m21.308s
M. Webber Médio Novo 1m21.570s
S. Perez Médio Novo 1m22.069s
P. Di Resta Médio Novo 1m22.233s

Formula1 : Retrospetiva – Testes Oficiais 2013 da Fórmula 1 em Jerez

Responsavel Desportivo , Paul Hembery
Responsavel Desportivo , Paul Hembery

AS EQUIPAS FICAM COM UMA PRIMEIRA IMPRESSÃO POSITIVA DOS NOVOS PNEUS PIRELLI

As equipas da Fórmula 1 tiveram esta semana o seu primeiro contato com os mais recentes pneus Pirelli para a modalidade, nos testes oficiais de abertura da época de F1 em Jerez, Espanha. A pista espanhola estreita e sinuosa com 4,428 quilómetros testou a maior parte dos aspetos da nova gama de pneus Pirelli para 2103. Isso permitiu às equipas, durante quatro dias, tomarem conhecimento das caraterísticas básicas da mais recente geração dos produtos P Zero e formarem uma primeira impressão positiva. As equipas seguirão agora para Barcelona onde decorrerão os próximos teste oficiais da Fórmula 1 de 19 a 22 de Fevereiro.

Declarações sobre os testes:

Paul Hembery (Diretor da Pirelli Motorsport): “Os quatro dias que passámos em Jerez, com a maioria das equipas a experimentarem os seus novos carros, proporcionou-nos a todos uma boa impressão geral sobre as caraterísticas do comportamento em pista dos nossos pneus para 2103, que têm compostos e construção completamente novos. Parece que estamos no rumo certo e as alterações que queríamos ver estão lá todas: os pneus são mais rápidos que os seus equivalentes do ano passado e têm uma janela mais ampla de performance máxima. No entanto, as condições meteorológicas em Jerez não foram as ideais este ano, na medida em que a pista estava extremamente abrasiva – este é o circuito mais abrasivo de todos os que visitamos durante a temporada – e consequentemente foi difícil retirar quaisquer conclusões adequadas, dado que a pista ainda estava mais abrasiva que na época passada. Saímos de Jerez com imensos dados sobre os pneus duro e médio, muito poucos sobre o pneu macio e nenhuns sobre os supermacios. Agora, aguardamos com expetativa as próximas duas sessões de testes em Barcelona, que irão fornecer às equipas outra oportunidade muito valiosa para ampliar os seus conhecimentos sobre os pneus deste ano.”

Factos dos Testes:

  • São atribuídos 100 jogos de pneus por carro e por ano para efeitos de testes. As equipam-se concentraram-se em trabalhar com os diferentes compostos, de forma a obterem uma primeira leitura de como a mais recente geração de pneus de degradação rápida da Pirelli interagem com os seus novos carros, tanto os pneus novos como os usados. A Pirelli trouxe para os testes um total de 35 jogos por carro (20 escolhidos pela Pirelli, 15 por cada uma das equipas).
  •  As temperaturas ambiente e ao nível da pista estiveram frescas, em média na região dos 15º C na maioria dos dias, o que levou a um risco de granulação. Este fenómeno ocorre quando um pneu derrapa se não tiver atingido a temperatura certa e a fricção contra a superfície da pista cria um padrão ondulado de desgaste da banda de rodagem, conhecido como granulação. Isso foi principalmente notado de manhã, quando o tempo esteve muito frio – por vezes com temperaturas baixo dos 5º C – e foi acentuado pela superfície abrasiva.
  •  Com as condições e o traçado do circuito do Jerez a não serem realmente muito similares às de qualquer os outros circuitos visitados durante a época, não se espera que a diferença de tempos verificada entre os compostos seja completamente representativa do resto da época.
  • Mais factos sobre os testes:
  • Mais voltas em Jerez: Gutierrez – 252 voltas; Di Resta – 240 voltas; Massa – 227 voltas.
  • Algumas equipas puderam fazer até 700 quilómetros por dia: o equivalente a mais de duas vezes a distância percorrida num Grande Prémio.
  • Não foram usados quaisquer dos pneus intermédios ou de chuva para estabelecer tempos de volta, dado que o tempo se manteve seco durante os quatro dias.
  • Além da avaliarem os carros e os pneus, as equipas também treinaram a paragem nas boxes.
  • Pela primeira vez foram vistas as marcações a laranja que identificam agora o pneu duro e que subsituem as marcações prata do ano passado
  • O traçado técnico de Jerez com as suas curvas lentas colocou muitas exigências em termos de tração: em particular sobre os pneus traseiros.
  • A elevada macro aspereza da pista de Jerez é causada por uma ausência de betume  no asfalto, originando uma superfície relativamente aberta, que cria abrasão.

Números sobre os testes:

  • Número total de jogos de pneus levados para Jerez: 385, o que equivale a 1540 pneus

– dos quais supermacios: 7 jogos
– dos quais macios: 49 jogos
– dos quais médios: 157 jogos
– dos quais duros: 95 jogos
– dos quais intermédios: 42 jogos
– dos quais de chuva: 35 jogos

  • Número total de jogos utilizados: 251

– dos quais supermacios: 3 jogos

– dos quais macios: 33 jogos – dos quais médios: 137 jogos

– dos quais duros: 74 jogos
– dos quais intermédios: 3 jogos
– dos quais de chuva: 1 jogo

  • Maiores tiradas: 20 voltas com o composto duro
                               
    24 voltas com o composto médio
    12 voltas com o composto macio
    8 voltas com o composto supermacio
    3 voltas com o composto intermédio
    1 voltas com o composto de chuva
  • Mínima / máxima temperatura ambiente no decorrer dos quatro dias: 3 °C (dia 3) / 22 °C (dia 1)
  • Mínima / máxima temperatura ao nível da pista no decorrer dos quatro dias: 5 °C (dia 3) / 28 °C (dia 1)

Tempos dos Testes:

Dia 1

1. Jenson Button, McLaren                   1.18,861         Duro Novo
2. Mark Webber, Red Bull                     1.19,709         Médio Novo
3.  Romain Grosjean, Lotus                  1.19,796        Duro Novo

Dia 2

1. Romain Grosjean, Lotus                   1.18,218         Macio Novo
2. Paul Di Resta, Force India                1.19,003         Macio Novo
3. Daniel Ricciardo, Toro Rosso           1.19,134          Médio Novo

 Dia 3                                                                

1. Felipe Massa, Ferrari                        1.17,879         Macio Novo
2. Nico Rosberg, Mercedes                  1.18,766          Médio Novo
3. Sebastian Vettel, Red Bull                1.19,052          Médio Novo

Dia 4

1. Kimi Räikkönen, Lotus                      1.18,148          Macio Novo
2. Jules Bianchi, Force India                 1.18,175          Macio Novo
3. Sebastian Vettel, Red Bull                1.18,565          Duro Novo

Pirelli : EQUIPAS EXPERIMENTAM PELA PRIMEIRA VEZ OS PNEUS PIRELLI PARA 2013

Gama Pirelli 2013
Gama Pirelli 2013

– As equipas irão ter um primeiro contato os pneus de Fórmula 1 da Pirelli para 2013 nos primeiros testes oficiais deste ano, que se realizarão de 5 a 8 de Fevereiro em Jerez, no Sul de Espanha. Embora as equipas já tenham tido oportunidade de experimentar a nova construção dos pneus durante os treinos livres do GP do Brasil de 2012, mas esta será a primeira vez que irão testar a nova gama complete de pneus, juntamente com os compostos que obedecem às especificações mais recentes.

As características principais que as equipas notarão no que se refere aos pneus para 2103 são a maior diferença de performance entre os compostos e tempos de volta mais rápidos em geral, por aproximadamente meio segundo por volta.

Há também uma cor totalmente nova: P Zero Laranja duro, que substitui a designação de Prata para o pneu mais duro da nova gama. As novas marcações também deverão tornar mais fácil a distinção entre as diferentes cores.

Declaração sobre os testes:

Paul Hembery (Diretor da Pirelli Motorsport): “Os testes de pré-época constituem uma oportunidade importante para as equipas integrarem as novas versões dos seus carros com os pneus para 2013. Com o número de dias de testes estritamente limitado, o trabalho por elas efetuado nos ensaios será crucial para a sua compreensão dos pneus para o resto da temporada. Como também estarão em pista muitos carros novos, serão decerto quatro dias muito ocupados em Jerez. As equipas irão encontrar pneus que são bastante diferentes dos que foram usados no ano passado, na medida em que os compostos e a construção de cada um dos P Zero sofreu modificações, com compostos mais macios que permitem mais performance e uma construção diferente que origina uma maior pegada do pneu na superfície da pista, para melhorar a tração e a aderência. Este é um dos aspetos-chave de Jerez, que deverá permitir às equipas começarem a compreender a natureza dos nossos novos pneus quando for a altura de regressarem a casa, na quinta-feira.

Factos dos testes:

  • Em Jerez, a cada carro será disponibilizado um máximo de 35 jogos dos novos pneus Pirelli P Zero macios, médios e duros, incluindo, se necessário, os pneus Cinturato intermédios e de chuva. O pneu supermacio não fará a sua aparição em Jerez, na medida em que as suas caraterísticas não são adequadas para a pista.
  • Em cada ano, as equipas podem dispor, para efeitos de testes, de um máximo de 100 jogos de pneus por carro e é-lhes permitido escolher qualquer combinação de compostos que gostariam de testar, dentro da quota que lhes é atribuída.
  • A pista de 4,428 quilómetros, que inclui algumas curvas lentas, bem como outras médias a rápidas, põe ênfase particular nos pneus traseiros, que têm duro trabalho para fornecer tração numa ampla gama de condições de utilização.
  • Os regulamentos técnicos e desportivos deste ano, no que se refere aos pneus, não sofreram alterações em relação a 2012. No entanto, como resultado das modificações feitas na construção pneus de 2013 – principalmente um conjunto de cintas mais rígido – um jogo de pneus atual é cerca de dois quilos mais pesado do que era no ano passado. Isto tem de ser compensado pelo ajustamento do peso mínimo do carro em conformidade.
  • Espera-se uma elevada degradação dos pneus traseiros, na medida em que a aspereza do asfalto da superfície de Jerez é a mais alta de todas as pistas que serão visitadas durante o ano.

Mais factos e números sobre os testes:

Composto Jogos fornecidos por equipa * Tempo mais rápido em 2012
Supermacio Nenhum n/a
Macio 1 01m17,613s (Dia 3)
Médio 6 01m19,670s (Dia 1)
Duro 7 01m18,561s (Dia 2)
Intermédio 3 n/a
Molhado 3 n/a

* Esta escolha foi feita pela Pirelli em concordância com as equipas. Cada equipa pode escolher mais 15 jogos adicionais para estes testes