@F1 : #MaxVerstappen vence #SpanishGP , by #Pirelli

BARCELLONA (SPAGNA) - 15/05/16 © FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)
BARCELLONA (SPAGNA) – 15/05/16
© FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)

ESTRATÉGIA DE DUAS PARAGENS AJUDA MAX VERSTAPPEN A TORNAR-SE O MAIS JOVEM VENCEDOR NA HISTÓRIA DA F1

FERRARI E RED BULL DISPUTAM A VITÓRIA COM DIFERENTES ESTRATÉGIAS NUMA BATALHA ATÉ AO FIM

A MAIOR PARTE DOS PILOTOS OPTOU POR DUAS PARAGENS, COM VETTEL NA TERCEIRA POSIÇÃO A SER O MELHOR CLASSIFICADO COM TRÊS PARAGENS

A estratégia foi primordial no Grande Prémio de Espanha, com o resultado final indefenido até à ultima curva do final da corrida, em que os protagonistas da prova adotaram diferentes estratégias nas opções das trocas de pneus. No final, Max Verstappen tornou-se no mais jovem vencedor de um grande prémio, na sua estreia na Red Bull, terminando a prova com um jogo de pneus que realizou 32 voltas, uma volta a mais do que Kimi Raikkonen em Ferrari que terminou no segundo posto. Ambos, Ferrari e Red Bull, dividiram as estratégias com cada equipa a parar duas vezes com um carro e três vezes com o outro. Todos os três compostos (duro/médio/macio), foram utilizados ao longo das 66 voltas do grande prémio, com uma longa disputa entre a Ferrari e a Red Bull, onde a gestão dos pneus foi a “chave” essencial para o sucesso. Quatro pilotos ainda estavam na disputa pela vitória a caminho da ultima volta, quando Daniel Ricciardo foi afetado por um furo lento, eventualmente provocado por detritos.

Agora, as equipes de Fórmula Um permanecem em Barcelona para o primeiro teste da época, que será entre terça e quarta-feira. Os pneus que vão ser utilizados serão os mesmos compostos de 2016 e usados desde o principio do ano, escolhidos por cada equipe e para o fim especifico. Algumas equipes vão utilizar os pilotos mais jovens.

Paul Hembery, diretor da Pirelli Motorsport: “ Foi uma batalha estratégica complexa até ao fim, com a disputa do poder entre a Red Bull e a Ferrari, tal como as táticas utilizadas volta a volta. O resultado foi uma corrida fascinante e imprevisível desde o inicio até à bandeira de xadrez, tornando-a um dos melhores eventos do ano. Ao longo das ultimas 10 voltas, os pilotos tiveram que gerir os pneus de forma a manter o mesmo desempenho até ao fim, acrescentando ainda mais emoção a toda a ação. Foi o tipo de corrida que esperávamos com a nossa atual gama de compostos e sob os novos regulamentos de pneus. Hoje, assistimos a que se fizesse história na Formula Um, com o vencedor mais jovem de sempre no desporto, e nós sentimo-nos orgulhosos por contribuir para isso. ”

Tempos mais rápidos do dia por composto:

Duro Médio Macio
Primeiro PAL 1m29.779s VET 1m27.974s KVY 1m26.948s
Segundo
MAG 1m30.348s
RIC 1m28.209s
VET 1m28.137s
Terceiro
RAI 1m28.538s
MAG 1m28.716s

Os maiores turnos da corrida por composto:

Duro Palmer 32 (voltas)
Médio Gutierrez 35
Macio Grosjean 19

Previsão Pirelli: A nossa previsão era uma estratégia com duas paragens, iniciando com o composto macio, novamente para macio na volta 20 e trocar para médio na volta 40. Verstappen adotou uma estratégia com duas paragens, utilizando Macio-médio-médio, trocou nas voltas 12 e 34.

@F1 : #RusGp by @Pirelli

SOCHI (RUSSIA) - 01/05/2016 © FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)
SOCHI (RUSSIA) – 01/05/2016
© FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)

ROSBERG RECORRE À ESTRATÉGIA DE UMA PARAGEM PARA VENCER O 100º GRANDE PRÉMIO DA PIRELLI DESDE O SEU REGRESSO À FÓRMULA 1 EM 2011

ESTRATÉGIA ALTERNATIVA PARA OS PILOTOS DA RED BULL QUE MUDARAM PARA MÉDIO DURANTE UMA PASSAGEM ANTECIPADA DO SAFETY CAR

A PARAGEM ÚNICA É A TÁTICA FAVORITA: MASSA É O MAIS BEM POSICIONADO COM DUAS PARAGENS EM QUINTO LUGAR

Nico Rosberg prosseguiu a sua onda de vitórias (começou em 2015 com o GP do México) ao vencer desde a pole em Sochi, iniciando com pneus Supermacios e alternando depois para Macios na volta 21. Em segundo lugar ficou o seu colega de equipa Lewis Hamilton, que usou a mesma estratégia para subir oito posições partindo em 10º na grelha: o resultado de um problema técnico antes da Q3.

A maioria dos pilotos usou a estratégia de uma paragem Supermacio-Macio, mas uma alternativa tática foi utilizada por ambos os pilotos da Red Bull, que foram apanhados num incidente ao início que causou um antecipado safety car, o que influenciou a estratégia. Daniel Ricciardo e Daniil Kvyat trocaram para pneus Médios, com Kvyat a completar mais de 50 voltas com este composto e a terminar a 15 posições do último lugar, apesar da penalização de 10 segundos.

Uma diferente estratégia alternativa foi adotada por Sergio Perez da Force India, que utilizou pneus Macios na primeira volta sob circunstâncias semelhantes e posteriormente trocou uma vez mais para Macios usados a apenas 20 voltas do fim. Perez terminou nos pontos, mas não foi o piloto com duas paragens mais bem posicionado: esse foi Felipe Massa, da Williams, em quinto, que completou o último turno com Supermacios. Apenas seis pilotos pararam duas vezes, com todos os restantes a parar apenas uma.

Após um dia bastante fresco, as temperaturas durante a corrida foram muito quentes.

Paul Hembery, Diretor de Motosport da Pirelli: “A antecipação do safety car acrescentou uma dimensão interessante à corrida, com um número de pilotos a recorrer a uma estratégia alternativa. No fim, Daniil Kvyat completou uma inteira distância de corrida com composto Médio, numa era em que há mais carga a passar pelos pneus do que alguma vez houve na história da Fórmula 1. Vimos também outras estratégias diferentes: Fernando Alonso, Kevin Magnussen e Romain Grosjean conseguiram maximizar as suas oportunidades com a estratégia de uma paragem para subir diversos lugares quando comparados com as suas posições na grelha. Falando na generalidade, a estratégia de uma paragem foi a fórmula certa como prevemos, com o mínimo desgaste e degradação em todos os três compostos. Este foi o 100º Grande Prémio da Pirelli desde que regressámos à Fórmula 1 em 2011.”

OS TEMPOS MAIS RÁPIDOS DO DIA POR COMPOSTO:

Médio Macio Supermacio
Primeiro KVY 1m42.344s ROS 1m39.094s MAS 1m39.743s
Segundo GUT 1m42.378s RAI 1m40.101s ROS 1m41.364s
Terceiro RIC 1m43.538s HAM 1m40.266s WEH 1m41.907s

TURNO MAIS LONGO DA CORRIDA:

Médio Kvyat 51 (voltas)

Macio Sainz 41

Supermacio Ericsson 27

A NOSSA PREVISÃO: Prevemos que a estratégia de uma paragem iria ser a melhor opção antes da corrida de 53 voltas, começando com Supermacio e alternando para Macio ao parar na volta 18. Isto foi exatamente o que Rosberg fez, mas com a ajuda do safety car antecipado aumentou o primeiro turno para 21 voltas.

@F1 – Análise a #2016 e ao #AusGp com José Miguel Barros

José Miguel Barros
José Miguel Barros

Aproveitando a realização do GP de abertura da temporada de 2016 da F1 fomos recuperar uma tradição 16Válvulas: ouvir José Miguel Barros sobre a mesma.

Assim nos próximos minutos vão poder ficar a conhecer a opinião sobre algumas das mudanças regulamentares para esta época bem como as possibilidades que se abrem a nível competitivo.

Oportunidade ainda para falarmos sobre o GP da Australia , abordando alguns aspectos como a segurança actual e futura dos monolugares , bem como a influência da bandeira vermelha no desenrolar da prova e no seu resultado final.

No final ouvimos a opinião de José Miguel Barros sobre o que esperar do próximo GP no Bahrein.

Em suma: mais uma grande entrevista com o Sr F1 e que não deve perder por nada!

Ciquem AQUI para ouvirem a 1ª parte

e

cliquem AQUI para a 2ª e ultima parte

@F1 : #16ValvulasEntrevista Pedro Nascimento para análise intermédia à temporada

Pedro Nascimento @foto escolha pessoal
Pedro Nascimento @foto escolha pessoal

Esta entrevista que vos trago é o retomar de uma tradição aqui no 16Válvulas.

Tal como em anos anteriores , na altura em que a Fórmula1 faz a sua pausa de verão escutamos o comentador SportTv para a F1 , Pedro Nascimento para uma análise da temporada já disputada.

Assim vão poder perceber os principais destaques na optica de Pedro , com natural análise às performances da Mercedes e as dificuldades de Nico Rosberg com o actual modelo.

Falámos ainda da Ferrari e a opinião de que Kimi Raikkonen deve ser o piloto Ferrari no próximo ano , em detrimento de Valteri Bo77as e explica porquê.

Ocasião ainda para criarmos um dossier dedicado aos 2 pilotos brasileiros: Felipe Massa e Felipe Nasr .

No final oportunidade para uma interpretação se a cerimónia de homenagem a Jules Bianchi terá influenciado os inúmeros incidentes do GP da Hungria .

Em suma : mais uma oportunidade para matarmos as saudades da F1 , numa altura em que se aproxima o GP da Bélgica e que não devem perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

#Formula1 : Continuam os testes em Barcelona com todos os pneus #Pirelli

Lewis Hamilton @ foto by Pirelli PR
Lewis Hamilton @ foto by Pirelli PR

Mais uma vez em Barcelona, tal como aconteceu em Jerez no primeiro teste, o clima esteve um pouco fresco com uma pequena percentagem de chuva, mas as equipas realizaram uma distância considerável de testes com todos os compostos, excluindo o composto para piso molhado, embora o composto intermédio também tenha sido pouco utilizado. Montmeló é reconhecido como um circuito técnico, o que o torna um local ideal para testes, permitindo de uma forma ampla analisar todos os aspetos do comportamento dos pneus. Ainda é prematuro retirar conclusões acerca da próxima época, no entanto os tempos por volta são reveladores que os carros estão mais rápidos este ano, e muitos dos tempos estão confortavelmente dentro dos da “pole position” do ano passado. As equipas trabalharam segundo um vasto programa, incluindo os procedimentos de paragens nas boxes, a fim de potenciarem o contacto com as caracteristicas da gama Pirelli do presente ano, e combiná-las com os novos carros. Este trabalho continuará durante o próximo teste em Barcelona, com inicio apartir da próxima quinta-feira, sendo a última oportunidade das equipas para preparar os seus carros para o primeiro Grande Prémio da época. Neste preciso momento, tal como no ano passado, temos o prazer de anunciar que a Pirelli será o patrocinador principal do grande prémio de Espanha de Fórmula 1, em maio, e do Magyar Nagydíj 2015, en julho.”

Paul Hembery (Responsável da Pirelli Motorsport)

Além da gama de pneus 2015, as equipas também testaram um pneu protótipo de composto médio, o qual está em avaliação para desenvolvimento pela Pirelli. Todas as equipas que não utilizaram os compostos prototipo “winter Hard” em Jerez, foram autorizadas a transportá-los para Barcelona.

A cada equipa é atribuído um total de 110 jogos de pneus para testes ao longo da época 2015, tendo baixado face aos 135 jogos da passada época.

Voltas mais rápidas e escolhas de pneus por dia:

1.º Dia Maldonado (Lotus) 69 Voltas 1.m25.011s Macio

2.º Dia Ricciardo (Red Bull) 143 Voltas 1.m24.574s Macio

3.º Dia Maldonado (Lotus) 104 Voltas 1.m24.348s Supermacio

4.º Dia Grosjean (Lotus) 111 Voltas 1.m24.067s Supermacio

Após quatro dias de testes com um total de 3134 voltas realizadas, o aumento de desempenho foi evidente, em comparação com a pole position do grande prémio de Espanha do ano passado, com o tempo de 1.m25.232s.

Este ano os pneus traseiros da Pirelli, apresentam uma nova concepção, distribuindo a temperatura de uma forma homogénea, o que também contribuiu para a diminuição do tempo por volta.

De 26 de Fevereiro a 1 de Março, ocorre mais uma sessão de 4 dias de testes em Barcelona.

Estatisticas do teste:

Número de jogos de pneus enviados para Barcelona: 398

Dos seguintes compostos: 18 supermacios, 56 macios, 135 médios, 51 duros, 70 intermédios, 44 de chuva, 18 médios protótipos e 6 “winter hard”.

Número de jogos utilizados: 261

Dos seguintes compostos: 11 supermacios, 56 macios, 126 médios, 35 duros, 9 intermédios, 0 de chuva, 18 médios protótipos e 6 “winter hard”.

Maior número de voltas realizado por jogo de pneus:

Supermacio: Felipe Nasr; Sergio Perez; Pascal Wehrlein 5 voltas
Macio: Valtteri Bottas 16 voltas
Médio Max Verstappen 24 voltas
Duro: Valtteri Bottas 27 voltas
Prototipo médio Daniel Ricciardo 14 voltas
Intermédio Sebastian Vettel 7 voltas
Chuva 0 voltas
Winter hard Jolyon Palmer 14 voltas

Formula 1 : Paul Hembery anuncia novidades da Pirelli

Bernie Ecclestone e Paul Hembery
Bernie Ecclestone e Paul Hembery

A gama de pneus Pirelli P Zero da Fórmula 1 deste ano vai mudar a partir do GP do Canadá, sendo utilizada uma construção revista. A mudança vem na sequência do GP de Espanha, que teve quatro paragens nas boxes por piloto. A nova gama irá combinar elementos dos pneus de 2012 e 2013 para obter durabilidade e performance.

O Diretor da Pirelli Motorsport, Paul Hembery, disse: “O nosso objetivo é fornecer às equipas uma nova gama que combine a estabilidade dos pneus de 2012 com a performance dos atuais. Como empresa, nós sempre agimos rapidamente para fazer melhorias quando estas se afiguram necessárias. Depois de analisar os dados das primeiras corridas deste ano, decidimos introduzir uma evolução adicional, na medida em que ficou claro no GP de Espanha que o número de paragens nas boxes era demasiado elevado. O GP de Espanha foi ganho com quatro paragens nas boxes, o que antes só tinha acontecido por uma única vez na nossa história. Essas alterações irão também significar que os pneus não irão sofrer tão duramente os efeitos de utilização, reduzindo o número de paragens nas boxes.”

Com um tempo limitado de testes, é agora claro que a nossa gama original de pneus para 2013 estava provavelmente demasiado orientada para a performance à luz dos atuais regulamentos. No entanto, tendo identificado este problema, estamos determinados a resolvê-lo rapidamente. É de notar que os atuais regulamentos para os testes de Inverno limitam as oportunidades para testar os pneus nas mesmas condições que na temporada de corridas, devido às temperaturas mais baixas e ao tempo restrito de que dispomos. As equipas têm a mesma opinião, na medida em que todos nós desejamos um tempo mais extenso para testar e localizações diferentes. Desenvolvemos os pneus de 2013 na base de simulações cuidadosas, que, no entanto, não foram suficientes, tendo em linha de conta o aumento da velocidade dos carros (até 3 segundos por volta).

Demos também este passo para evitar as delaminações que foram provocadas por detritos na pista. É importante frisar que essas delaminações, que ocorrem quando a banda de rodagem se separa do pneu, não comprometem a segurança dos pneus na medida em que a estrutura do núcleo do pneu não é de nenhum modo afetada, o que ajuda os pilotos a completar a volta e trocar com segurança os pneus danificados. Essas delaminações deveram-se a danos provocados por detritos que sobreaqueceram a banda de rodagem. Gostaríamos de agradecer a todas as equipas pelo seu apoio continuado e extremamente valioso, na medida em que trabalhámos em conjunto com elas para identificar o compromisso perfeito entre a velocidade pura que faz de nós os líderes mundiais no segmento da Ultra Alta Performance é o espetáculo global que é fácil de seguir pelos fãs da Fórmula 1.”

Formula1 : Gp China – Crónica de Nuno Leite Castro

Mais uma Crónica NLC
Mais uma Crónica NLC

Vencedor: Fernando Alonso (Ferrari)

Pole Position: Lewis Hamilton (Mercedes AMG F1)

Volta mais rápida: Sebastian Vettel (Red Bull) – 1:36.808

A F1 voltou este fim de semana, desta vez na China, um mercado atrativo para todos os intervenientes da modalidade. Mas será um evento para os amantes do desporto, na televisão talvez, no circuito, duvido! A China não tem história na F1, se olharmos na estatísticas aparece tudo em branco, exceto, os GP’s aqui realizados desde 2004, fora isso nada há a acrescentar aos pergaminhos. Até o facto de um piloto chinês, Qing Hua Ma, estar ao volante de um Caterham não serve para fazer história, até porque ele no ano apssado também esteve ao volante de um HRT, mas não passa tudo de um golpe de markting. Então porquê realizar um GP na China, há diversos factores para essa situação acontecer,

1º levar até aos chineses a modalidade e criar o interesse e despertar a curiosidade,

2º é uma das maiores potências económicas do planeta,

3º Bernie Ecclestone definitivamente está a pôr de lado o interesse desportivo e a optar pelo interesse monetário.

Sempre foi assim, mas esta geração está a provar que o dinheiro é que mexe a modalidade e não a paixão, senão ora vejamos, Coreia do Sul, Índia, Rússia (2014), Bahrain, Malásia, China, o que é que estes países têm em comum, 0 paixão pelo desporto!! 0!! Nem pilotos, nem constructores, nada…têm é, muito dinheiro!! Alguns destes circuitos até podem ser interessantes do ponto de vista técnico, mas não passam disso mesmo, nem o clima é propício para a prática da modalidade motorizada. Mas enfim, não podemos ser egoístas, do ponto de vista europeu, e temos de dar uma oportunidade a estes países emergentes, mas o que eles têm de entender é que não é só o dinheiro que interessa na F1..

Lewis Hamilton conquista a sua 1ª pole pela Mercedes.

Na Qualificação,

foi uma qualificação um pouco esquisita, principalmente na Q3, as equipas viram que não conseguiam bater a Mercedes em qualificação e optaram por não realizar a volta de qualificação na Q3, aliás, a McLaren só o fez por 2 razões simples, Button já havia entrado em pista com os compostos mais duros e porque Vettel optou por não fazer a volta e assim Button parte na frente do alemão. Esta situação acontece porque assim as equipas evitam o “parc ferme” em relação aos pneus, podendo assim decidir quais os pneumáticos a utilizar na largada.

O azarado do dia foi Mark Webber, que ficou sem gasolina na Q2, azarado dirão uns, premeditado dirão outros, os das teorias da conspiração, mas como eu abomino essas teorias, acredito 100% que foi problema mecânico, na F1 não há tempo nem dinheiro para se fazer joguinhos, mas com efeito, Mark Webber foi desclassificado.

Lewis Hamilton bateu toda a concorrência fazendo a pole position, e Kimi Raikkonen obteve o 2º posto logo na frente do espanhol da Ferrari, Fernando Alonso, a desilusão do dia foi mesmo Nico Rosberg e até Felipe Massa que não mostraram porque foram os mais rápidos na sexta feira.. A surpresa maior, na minha opinião, foi o facto de Ricciardo num Toro Rosso ter passado à Q3 com uma volta canhão, isto só vem provar duas coisas, 1º este australiano é mesmo muito bom, quando bem equipado  e 2º que a Red Bull está muito bem servida, caso seja necessário trocar Mark Webber no final de 2013 – Vergne, Ricciardo, Buemi e António Félix da Costa.

Fica a dúvida da estratégia que estes pilotos da frente vão utilizar na corrida, uma vez que os pneus mais macios que a Pirelli trouxe para este GP têm pouca durabilidade de performance.

Confira os tempos da Qualificação:

1 Lewis Hamilton             Mercedes 1:35.793    1:35.078     1:34.484
2 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 1:37.046 1:35.659 1:34.761
3 Fernando Alonso Ferrari 1:36.253 1:35.148 1:34.788
4 Nico Rosberg Mercedes 1:35.959 1:35.537 1:34.861
5 Felipe Massa Ferrari 1:35.972 1:35.403 1:34.933
6 Romain Grosjean Lotus-Renault 1:36.929 1:36.065 1:35.364
7 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 1:36.993 1:36.258 1:35.998
8 Jenson Button McLaren-Mercedes 1:36.667 1:35.784 2:05.673
9 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault    1:36.537 1:35.343 No time
10 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 1:36.985 1:36.261 No time
11 Paul di Resta Force India-Mercedes 1:37.478 1:36.287
12 Sergio Perez McLaren-Mercedes 1:36.952 1:36.314
13 Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:37.349 1:36.405
DSQ     Mark Webber Red Bull Racing-Renault 1:36.148 1:36.679
15 Pastor Maldonado Williams-Renault 1:37.281 1:37.139
16 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 1:37.508 1:37.199
17 Valtteri Bottas Williams-Renault 1:37.769
18 Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 1:37.990
19 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 1:38.780
20 Max Chilton Marussia-Cosworth 1:39.537
21 Charles Pic Caterham-Renault 1:39.614
22 Giedo van der Garde Caterham-Renault 1:39.660
Q1 107% Time 1:42.498

Fernando Alonso vence GP da China e relança-se na luta pelo campeonato!!

Na Corrida,

que corrida mais louca a que assistimos este fim de semana na China, 9 líderes diferentes, inclusive um Sauber, o de Hulkenberg, mas no final de contas quem escolheu a melhor estratégia foi mesmo a Ferrari, que com um andamento excelente deu a vitória a Fernando Alonso que iguala Nigel Mansell com 31 vitórias na tabela dos pilotos mais vencedores de sempre na F1. Kimi Raikkonen cada vez mais se assume como candidato, quanto mais não seja pela incrível consistência que revela, 23 GP’s completados e 20 seguidos a pontuar!!! A Mercedes mais uma vez surpreende e leva novamente Lewis Hamilton ao pódio, o segundo consecutivo e está na frente com os Ferrari, Red Bull e Lotus, mas temo que a aventura da Mercedes termine aqui, espero estar enganado para bem da F1, mas receio bem que a partir do Bahrain a Mercedes baixe um pouco, até porque a McLaren já está no virar da esquina!!!

Confira a classificação final:

1 Fernando Alonso Ferrari 56 1:36:26.945 25
2 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 56 +10.1 secs 18
3 Lewis Hamilton Mercedes 56 +12.3 secs 15
4 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 56 +12.5 secs 12
5 Jenson Button McLaren-Mercedes 56 +35.2 secs 10
6 Felipe Massa Ferrari 56 +40.8 secs 8
7 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 56 +42.6 secs 6
8 Paul di Resta Force India-Mercedes 56 +51.0 secs 4
9 Romain Grosjean Lotus-Renault 56 +53.4 secs 2
10 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 56 +56.5 secs 1
11 Sergio Perez McLaren-Mercedes 56 +63.8 secs
12 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 56 +72.6 secs
13 Valtteri Bottas Williams-Renault 56 +93.8 secs
14 Pastor Maldonado Williams-Renault 56 +95.4 secs
15 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 55 +1 Lap
16 Charles Pic Caterham-Renault 55 +1 Lap
17 Max Chilton Marussia-Cosworth 55 +1 Lap
18 Giedo van der Garde Caterham-Renault 55 +1 Lap
Ret Nico Rosberg Mercedes 21 +35 Laps
Ret Mark Webber Red Bull Racing-Renault 15 +41 Laps
Ret Adrian Sutil Force India-Mercedes 5 Accident
Ret Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 4 Accident

O bom do fim de semana,

António Félix da Costa, é com enorme prazer que ponho o nome deste piloto português na parte do bom do fim de semana da minha crónica. Considero-o um dos mais bem preparados pilotos portugueses para entrar na F1, o outro seria e é, Alvaro Parente. Fico contente por ver que a Red Bull está a tomar notas do enorme talento de AFC e o promoveu a 3º piloto para este GP, como forma de prémio pela vitória alcançada na World Series by Renault em Monza e para começar a tomar o gosto de como se prepara e se efectiva um GP de F1 a sério! Parabéns tuga!!

Fernando Alonso e Ferrari (9/10), fim de semana quase perfeito para o espanhol da Ferrari, seria perfeito caso obtivesse a pole position. Soube gerir bem os pneus, não cometeu erros, paragens perfeitas nas boxes e é assim que se conquista uma vitória, com assertividade e calma. Uma demonstração de força por parte da equipa do cavalinho negro. Fernando Alonso obtém assim a primeira vitória de 2013 e começa a recuperar o terreno perdido na Malásia. O espanhol igualou Nigel Mansell com 31 vitórias, à frente de Alonso “só” Senna, Prost e Schumacher.

Kimi Raikkonen e Lotus (8/10), este Lotus anda muito!! Ou melhor, este finlandês neste Lotus anda muito! A Lotus com temperaturas mais baixas revela-se um carro absolutamente fantástico e não fosse a pequena falha na largada e claro o facto de no primeiro stint ter perdido tempo atrás de Hamilton e poderíamos ter tido outro final na China. 20 corridas consecutivas a pontuar e começa a ameaçar o recorde de 24 de Michael Schumacher de mais corridas consecutivas nos pontos. Para não falar que desde que voltou à F1 terminou todas as corridas (23), 22 das quais nos pontos! Que mais dizer deste fantástico piloto…talvez se concretizem os rumores que o ligam à Red Bull em 2014….

Nico Hulkenberg e Sauber (8/10), mas que corrida frenética fez este piloto! Excelente! É um piloto que já liderou 3 GP’s com 3 carros diferentes, Williams, Force India e Sauber. Este fim de semana, liderou e só perdeu a liderança por erro na box na troca de um pneu. Porque é que este piloto ainda anda em equipas do meio do pelotão??? Não percebo!! Grande performance por parte de Hulkenberg e está aqui para mostar ainda mais este ano!

Lewis Hamilton (7/10), depois da pole conquistada muitos acreditavam no sucesso de Hamilton este fim de semana. Pois eu digo que fiquei surpreendido por este ter terminado no pódio, fez uma excelente corrida, correu atrás do prejuízo depois de muito cedo ter perdido o primeiro lugar para o Ferrari. A Mercedes ilude em qualificação, mas desilude em corrida ou surpreende dependendo do ponto de vista! Mas mesmo assim boa performance, mais uma de Hamilton.

Sebastian Vettel (7/10), deveria pô-lo no mau do fim de semana, mas eu não comento as palavras dele mas sim o que ele faz em pista e em pista ele é bom. Só acrescento que a honra de um piloto demora muito a ser construída, por vezes nem com 7 títulos de campeão mundial se consegue isso e Vettel na minha opinião, na vontade cega de uma vitória que apenas valia mais 5 pontos na 2ª corrida do ano, é que se fosse a penúltima (teria um desconto), ou seja, essa vitória pode ter acabado com a sua honra assim como as palavras que disse e “desdisse”… mimado! Em relação a hoje, fez uma corrida sozinho! Ou seja, tinha uma estratégia em que apenas valia a pena tentar algo mais lá para o final da corrida e assim foi, recuperou 13 segundos em relação a Hamilton em 4 voltas!!! como ele conseguiu fazer isso com os pneus mais macios durante 4 voltas isso não sei, mas ele é o tri campeão em título e isso explica muita coisa.

Jenson Button (7/10), parece que a McLaren está no bom caminho da recuperação, em qualificação ainda estão a milhas, mas em corrida estão quase lá. Excelente performance por parte de Button, mas também ele fez uma corrida sozinho, mas não tinha era carro para atacar no final como fez o alemão da Red Bull.

Daniel Ricciardo (7/10), Toro Rosso, 7º da geral!! Fantástico!! Tanto em qualificação como em corrida foi fenomenal a prestação deste australiano, será que vai substituir o outro australiano da equipa sénior?? A ver vamos como vai continuar a época deste Ricciardo, que para já está a ser magnífica!!

Felipe Massa (6/10), estou um pouco desapontado com o brasileiro da Ferrari, esperava mais, muito mais!!! Esperava ver Massa passar Alonso em corrida, mas isso não passa de uma utopia, ainda mostrou-se, mas foi só para dizer a Alonso que se não fosse o nº1 da equipa estava no papo e isso claro prejudicou a corrida de Massa, ficou em pista mais tempo antes de parar e depois viu-se no meio do tráfego onde é impossível andar rápido, desilusão em que culpo 50/50 piloto e equipa!

Paul Di Resta (5/10), começam a ficar para trás e por erros de equipa, o potencial está lá, os pilotos estão lá, falta um pouco mais de profissionalismo à equipa!! Paul Di Resta fez os possíveis para terminar melhor mas não deu e pior de tudo acabaram atrás de um Toro Rosso.

Romain Grosjean (5/10), parece que este francês ficou sem chama, sem brilho, ficou a léguas do seu companheiro de equipa, não mostra raça na pista,o que terá acontecido a este piloto, só ele o saberá, mas que anda pelas ruas da armagura, lá isso anda!! Valeu pelo pontinho….

O mau do fim de semana,

Red Bull (4/10), porque é que só o carro de Mark Webber é que tem problemas?? e não é de agora, desde 2010 que é assim, ou é muito azar do australiano ou a equipa não está a 100% quando lhe prepara o carro. Todos sabemos que Webber não é um fora de série, mas quando tem material consegue fazer coisas boas, mas este fim de semana, foi o problema da bomba de gasolina, uma roda mal apertada…muitas coincidências para se começar a pensar só em coincidências…. muito mau para um equipa de topo! Pior só deixar Vettel dizer o que bem lhe apetece, pedir desculpa para depois a retirar é de mau caráter, podia ter deixado morrer o assunto, mas fez questão de dizer que o seu companheiro de equipa não presta e não o ajuda, pois a 1ª questão é, para que é que ele precisa da ajuda de Webber em primeiro lugar e a Red Bul impávida e serena a ver tudo isto…eu sou a favor de Sir Frank Williams ” Não me interessa quem chega em primeiro lugar desde que terminem os dois carros, senão temos problemas” isto sim é um chefe de equipa!!!

Mercedes (4/10), se por um lado fez um resultado positivo com Hamilton, por outro foram um desastre com Rosberg, problemas de suspensão, mas eu não acredito, ainda não saiu o comunicado da equipa, mas não acredito nisso. Acredito que foi outra falha, pelas imagens….é muito mais que a suspensão, provavelmente algo mais que querem esconder, mas suspensão….humm….

Sergio Perez (4/10), ok, a McLaren não está competitiva mas isso não valida o facto de ter ficado a anos luz de Button e de um Toro Rosso!! A McLaren deve estar arrependida, mas acho que ainda vamos ver muito de Perez na McLaren, pelo menos esse é o meu palpite.

Esteban Gutierrez (3/10), erro de principiante, mas o pior de tudo é que estragou a corrida de outro piloto…os principiantes devem mostrar o valor, mas com calma, senão começam a ficar mal vistos e isso é mau se um dia quiserem dar o salto!!

Momento do fim de semana,

Escolho para o momento do fim de semana, as ultrapassagens de Alonso e Massa a Hamilton, principalmente a de Massa!!! Foi de cortar a respiração!!!! Excelente momento de F1!!

Os Rookies,

Valtteri Bottas, mais uma vez foi o melhor dos rookies, também porque tem o melhor carro entre eles. Logrou bater Maldonado em corrida, e por pouco não o bate em qualificação. Estejam atentos a este piloto, não me canso de o dizer!!

Jules Bianchi, mais uma vez eclipsou o seu colega de equipa durante o fim de semana inteiro, não vai ficar na Marussia por muito tempo!!!

Max Chilton, ainda tem muito que aprender, muito que recuperar, mas também creio que se deve ao facto de jogar “fora de casa”, vamos ver na Europa se vai continuar a levar banhos de Bianchi!!

Giedo Van der Grade, apenas passeia na F1, não creio que tenha talento suficiente para andar na F1, mas pode ser que esteja enganado, a época é longa!!

Esteban Gutierrez, grande erro, custou-lhe a corrida e estragou a de outro. Mas ele é bom e a ver pelo andamento de Hulkenberg pode ser que ainda vejamos coisas boas deste piloto!

Figura do fim de semana,

1ª vitória para Fernando Alonso em 2013, a figura do GP da China

Uma palavra para a FIA,

É difícil dizer a uma equipa que gasta milhões de euros por ano na modalidade, para não dar ordens de equipa aos seus pilotos. É e sempre será um pau de dois bicos, por um lado, queremos ver os pilotos a baterem-se em pista, onde realmente o show acontece, mas por outro lado temos de compreender tudo o que está em jogo, e não é só aquele “picanço” dos dois pilotos que está em jogo, mas são também as 200 e tal pessoas que estão nos bastidores e permitem a esses dois pilotos terem esse carro. Complicado! Mas como em tudo na vida pode se resolver, eu deixo aqui a minha opinião, por cada ordem de equipa deliberada, porque há muitas maneiras de dar “ordens de equipa”, “he is faster than you” ou porque a porca da roda ficou presa, ou porque o macaco demorou a subir, etc…há inúmeras maneiras de dar ordens de equipa, mas como eu estava a dizer, por cada ordem de equipa deliberada, dedução de pontos à equipa e não ao piloto, pois este só obedece a quem lhe paga, como foi o caso de Rosberg na Malásia, isso foi uma ordem deliberada. Mas, enfim, iremos ter muitos episódios destes no futuro! Cabe à FIA arranjar uma solução que jogue a favor dos dois lados, o do espectáculo e o do negócio! Os meus parabéns pois estes novos compostos da Pirelli realmente baralham o jogo, no fim acabam por ganhar os mesmos, mas pelo menos pelo meio temos um espetáculo para assistir! Muito bom!

Depois de mais um GP da China, vamos de malas feitas para o GP do Bahrain, não perca a próxima Crónica.

Até lá fique connosco, Nuno Leite Castro (Crónicas F1 NLC – 2013) a voar baixinho com o 16 Válvulas!!

F1 – Gp Malasia – Analise by Nuno Leite Castro

Mais uma Crónica NLC

2ª prova de 2013

GP da Malásia – Sepang

Vencedor: Sebastian Vettel (Red Bull)

Pole Position: Sebastian Vettel (Red Bull)

Volta mais rápida: Sergio Perez (McLaren) 1:39.199

O circo continua, desta feita em Sepang – Malásia, este é um dos GP’s mais difíceis para os pneus, pois as temperaturas são de tal modo altas que não outra hipótese a não ser usar todos os conjuntos de pneus disponíveis, mas espera-se chuva para o fim de semana e isso pode baralhar as contas finais do fim de semana.

Uma qualificação metade seca e metade molhada! Sebastian Vettel conseguiu fazer de novo a pole-position no GP da Malásia, à frente dos dois Ferrari. Felipe Massa bateu pela 2ª vez este ano Fernando Alonso em qualificação! Os Mercedes encontraram o seu andamento e também se qualificaram bem!

  2ª pole position para Sebastian Vettel em 2013

Grelha de partida:

1 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 1:37.899 1:37.245 1:49.674 13
2 Felipe Massa Ferrari 1:37.712 1:36.874 1:50.587 15
3 Fernando Alonso Ferrari 1:37.314 1:36.877 1:50.727 14
4 Lewis Hamilton Mercedes 1:37.513 1:36.517 1:51.699 15
5 Mark Webber Red Bull Racing-Renault 1:37.619 1:36.449 1:52.244 14
6 Nico Rosberg Mercedes 1:37.239 1:36.190 1:52.519 14
7 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 1:36.959 1:36.640 1:52.970 12
8 Jenson Button McLaren-Mercedes 1:37.487 1:37.117 1:53.175 14
9 Adrian Sutil Force India-Mercedes 1:36.809 1:36.834 1:53.439 12
10 Sergio Perez McLaren-Mercedes 1:37.702 1:37.342 1:54.136 16
11 Romain Grosjean Lotus-Renault 1:37.363 1:37.636 7
12 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 1:37.931 1:38.125 12
13 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 1:37.722 1:38.822 12
14 Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 1:37.707 1:39.221 14
15 Paul di Resta Force India-Mercedes 1:37.493 1:44.509 10
16 Pastor Maldonado Williams-Renault 1:37.867 No time 10
17 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 1:38.157 8
18 Valtteri Bottas Williams-Renault 1:38.207 7
19 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 1:38.434 8
20 Charles Pic Caterham-Renault 1:39.314 6
21 Max Chilton Marussia-Cosworth 1:39.672 8
22 21 Giedo van der Garde Caterham-Renault 1:39.932 6

Sebastian Vettel vence debaixo de polémica! 

Sebastian Vettel vence o GP da Malásia, com muita polémica (ler mais abaixo), seguido do seu companheiro de equipa Mark Webber, é mais uma dobradinha para a Red Bull. O alemão da equipa austráca conquistou a sua 27ª vitória na F1 igualando o mítico tri-campeão do mundo Jackie Stewart. Foi um GP que começou no molhado e rapidamente secou, mas no processo perdemos Fernando Alonso para a corrida, uma travagem mal calculada do espanhol da Ferrari e deu um ligeiro toque na traseira de Vettel, partindo assim o nariz do seu bólide. O que não se percebe, ou melhor, entende-se, mas não se percebe, é porque a Ferrari deixou Alonso em pista, não se percebe porque estava na cara que algo podia correr ainda pior e entende-se porque a Ferrari queria esperar mais um pouco e assim poderia mudar o nariz e passar já para os slicks, mas não deu resultado! Para se ganhar um GP primeiro têm de se certificar que ele chega ao fim!!

A Lotus também não começou bem, mas cedo recuperou o andamento. A Mercedes fez um GP excelente e aqui também houve polémica (ler mais abaixo), Lewis Hamilton alcançou o primeiro pódio ao serviço da flecha de prata. Do que se previa da Ferrari, pouco se viu, Felipe Massa ainda assim conseguiu um bom resultado atrás dos Red Bull e dos Mercedes. A McLaren continua o seu calvário, mas Sergio Perez conquistou os seus primeiros pontos ao serviço da equipa britânica.

Sebastian Vettel assume assim a liderança do campeonato com 40 pontos, seguido de Kimi Raikkonen com 31!

Classificação final:

1 Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 56 1:38:56.68 25
2 Mark Webber Red Bull Racing-Renault 56 +4.2 secs 18
3 Lewis Hamilton Mercedes 56 +12.1 secs 15
4 Nico Rosberg Mercedes 56 +12.6 secs 12
5 Felipe Massa Ferrari 56 +25.6 secs 10
6 Romain Grosjean Lotus-Renault 56 +35.5 secs 8
7 Kimi Räikkönen Lotus-Renault 56 +48.4 secs 6
8 Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari 56 +53.0 secs 4
9 Sergio Perez McLaren-Mercedes 56 +72.3 secs 2
10 Jean-Eric Vergne STR-Ferrari 56 +87.1 secs 1
11 Valtteri Bottas Williams-Renault 56 +88.6 secs
12 Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 55 +1 Lap
13 Jules Bianchi Marussia-Cosworth 55 +1 Lap
14 Charles Pic Caterham-Renault 55 +1 Lap
15 Giedo van der Garde Caterham-Renault 55 +1 Lap
16 Max Chilton Marussia-Cosworth 54 +2 Laps
17 Jenson Button McLaren-Mercedes 53 +3 Laps
18 Daniel Ricciardo STR-Ferrari 51 +5 Laps
Ret Pastor Maldonado Williams-Renault 45 +11 Laps
Ret Adrian Sutil Force India-Mercedes 27 +29 Laps
Ret Paul di Resta Force India-Mercedes 22 +34 Laps
Ret Fernando Alonso Ferrari 1 Accident

O bom do fim de semana,

Mark Webber (9/10), o melhor piloto do fim de semana! Depois de um GP da Austrália não tão conseguido, o australiano da Red Bull, qualificou-se m 5º e conseguiu no final da primeira paragem, passar para 1º e liderar o GP da Malásia. Mas aqui começa a polémica no seio da Red Bull, o incrível é que a equipa pede a um piloto para  olhar pelos pneus (!!???) e nada diz ao outro, depois permite que Vettel lute por posição com Webber de uma forma agressiva que poderia terminar com a corrida dos dois. Eu abomino ordens de equipa, mas muitas vezes vi Mark Webber “desacelerar” para não “incomodar” Vettel, mas quando as posições se alteram, o alemão não respeita isso, por aqui muito se vê o tipo de piloto que Vettel é, é bom a conduzir, mas isso não basta! Um bem haja a Mark Webber que fez um corrida fantástica, lutou como se fosse um campeão, mas depois viu-se batido pela sua própria equipa! No final da corrida viu-se claramente a insatisfação de Mark Webber que foi para o outro lado da pista quando cruzou a meta, mandando um sinal claro à equipa e depois antes da cerimónia do pódio. Webber espero que continues um “gentleman” mas estás no fim da carreira, arrisca mais!

Nico Rosberg (8/10), excelente fim de semana para Nico! Foi batido pelo seu companheiro de equipa em qualificação, mas mostrou-se mais rápido em corrida, foi sempre a recuperar e quando o conseguiu a equipa diz-lhe para se manter na posição.. isto porque Lewis Hamilton era o piloto que se seguia e que haviam dito ao britânico para poupar combustível, mas que culpa tem Rosberg que a equipa tenha feito as contas mal para Hamilton, não se compreende esta atitude de Ross Brawn, muita polémica no final deste GP, troca de argumentos entre Brawn e Rosberg foi grande! No final Rosberg disse a Ross Brawn, “não se esqueçam de hoje”.

Sebastian Vettel (7/10), largou da pole, saiu na frente com visibilidade boa, uma vez que estava piso molhado e mesmo assim não conseguiu ganhar vantagem para ficar na frente no final do primeiro stint. Conseguiu depois recuperar para Webber, simplesmente porque disseram ao australiano para poupar pneu!! Asiim fica mais fácil para o alemão! Mereceu a vitória porque cruzou a última volta em primeiro lugar, mas de resto só mostra que de “gentleman” pouco tem, porque se ele é tri-campeão do mundo não o deve só ao seu talento, deve também ao excelente companheiro de equipa que tem! Aprende Vettel, a F1 não é só ganhar! (e as desculpas não se pedem, evitam-se!!)

Lewis Hamilton (7/10), e eis que Hamilton conquista ao fim de 2 corridas o primeiro pódio com a Mercedes..ahh..esperem..conquista não, oferecem-lhe o 3º da geral, mais concretamente Ross Brawn! Nico Rosberg fez mais pela Mercedes (até porque está lá há mais tempo) do que Hamilton que só agora chegou, o 3º posto devia de ser do alemão! E agora, Brawn, como lidar com isto!? Tens dois puro sangue a correr por ti, não estragues os dois!!

Felipe Massa (6/10), fiquei um pouco desiludido com a Ferrari, especialmente com Massa, porque largou de 2º da geral e terminou em 5º, viu-se ultrapassado pelos dois Mercedes, se para a Red Bull seria difícil, para a Mercedes não se previa isso! Mas a verdade é que terminou, pontuou e está na frente do seu companheiro de equipa na tabela de pontos, na frente em qualificação e na tabela de pontos, Alonso está na hora de começar a olhar Massa como ameaça interna.

Raikkonen, Grosjean e Lotus (6/10), previa-se um fim de semana mais competitivo para a Lotus e os seus dois pilotos, mas aquela largada em molhado baralhou as contas! Viu-se que ambos tinham andamento, mas o molhado borrou a pintura. Grosjean esteve um pouco melhor que Raikkonen, até porque o finlandês cometeu muitos erros, mas mesmo assim Raikkonen eleva para 21 GP’s sempre a pontuar!

Sergio Perez e Jean Eric-Vergne (5/10), ao mexicano parabéns pelos seus primeiros pontos ao serviço da McLaren e pela volta mais rápida da corrida, obtida na última volta, mas desenganem-se a McLaren continua lenta, Perez só conseguiu isso porque parou a duas voltas do fim e claro, com pneus novos, tanque vazio e pista com mais aderência, não seria difícl alcançá-lo! O francês da Toro Rosso fez mais uma boa corrida e pontua pela primeira vez em 2013.

O mau do fim de semana,

Fernando Alonso e Ferrari (4/10), “box, box, box!” era o que Alonso devia ter ouvido na primeira volta e se não ouviu, deveria ter dito “o que se passa com o carro, está inguiável”, erro imperdoável para quem quer lutar pelo título!!

Red Bull (4/10), conseguiu a pole, conseguiu a vitória com dobradinha, alcançou a liderança no mundial dos constructores, mas sai da Malásia com a folha manchada! Se em outras ocasiões prejudicou Webber para favorecer Vettel, desta feita tentou favorecer Webber, mas o alemão tri campeão do mundo achou-se no direito de fazer o que quer na equipa! Muito mau para uma equipa que está habituada a ganhar e alidar com estas situações, a verdade é que a corda solta dada a Vettel está a virar-se contra eles!

Mercedes (4/10), como tinha previsto na entrevista que concedi à rádio 16 Válvulas (http://nlcronicasf1.blogspot.pt/2013/03/entrevista-cronicas-nlc-por-16-valvulas.html), a Mercedes fez um bom resultado conjunto, alcançaram o pódio, mas a Mercedes a par da Red Bull sai da Malásia com a folha manchada, mas aqui temos Ross Brawn, este já está habituado a fazer isso aos seus pilotos. Rosberg não tem culpa de nada e sai prejudicado, um piloto que ajudou a desenvolver a Mercedes e é tratado assim pela própria equipa, muito mau!!

Force India (4/10), depois de mostrar um carro rápido na Austrália e aqui em Sepang, uma falaha mecânica tirou os dois pilotos da corrida, mas como se sabe, segurança primeiro, mas esperava mais da Force India, principalmente depois de Melbourne!

Williams e Sauber (4/10), não mostram o potencial do ano passado, embora a Sauber tenha feito uma boa corrida, mas a verdade é que se vira batidas pela Toro Rosso na conquista de pontos!

McLaren (3/10), esta equipa faz falta à F1, que voltem rápido, é uma pena ver esta McLaren a lutar com um Sauber pela 9ª posição. E ao que parece os problemas nos pit stop continuam, se por um lado são os mais rápidos (2.3segs !!!!!!) por outro, cometem muitos erros, mais uma vez Button sai da boxe com apenas 3 rodas…. Esperemos que esta paragem até à China traga novidades boas, até porque a McLaren já declarou que vai manter o carro novo e não voltar ao antigo!

Pastor Maldonado (2/10), e continua!!

Os Rookies,

Valteri Bottas logrou ser o melhor rookie em Sepang, terminando em 11º, mesmo à porta dos pontos!

Esteban Gutierrez, mais uma vez andou muito bem, aliás, dos rookies é o que está melhor equipado, mas mesmo assim Bottas deu luta e terminou na frente dele, mas mesmo assim Gutierrez mostrou talento.

Jules Bianchi pulverizou o seu companheiro de equipa e levou o Marussia ao 13º da geral, eu dizia antes da época começar que a figura dos rookies seria Bottas (e continuo a dizê-lo), mas tenho de confessar que começo a ficar fascinado com Bianchi, parece um foguete!! Terei ainda mais atenção a este francês da academia da Ferrari!

Giedo Van der Garde, terminou atrás do seu companheiro de equipa na Caterham e ainda se vê pouco deste piloto, esperava mais, pelo menos a andar mais perto de Charles Pic.

Max Chilton, este rokkie ainda deve estar a perceber que tipo de foguetão é que o seu companheiro de equipa está a conduzir, pois de momento só o consegue ver com uns bons binóculos, tarefa difícil para Chilton no seio da Marussia!

Momento do fim de semana,

sei que houve muitos momentos este fim de semana, muita polémica, pedidos de desculpa, culpas aceites, mas o momento que escolhi foi mesmo o de Lewis Hamilton numa das suas paragens, levou o seu Mercedes para o pit stop da McLaren!! No meio de tanta polémica, foi um momento cómico e mais tranquilo do fim de semana! Foram muitos anos na McLaren, Hamilton…..

 

 

 

Figuras do fim de semana,

Adrian Newey – Red Bull Racing                                           Ross Brawn – Mercedes AMG

Estes senhores não fazem jus à folha que possuem, ordens de equipa no 2º GP da época..muito mau! por um lado compreende-se os chefes de fila, porque para a equipa numa dobradinha o resultado dos pontos será sempre o mesmo, mas no caso da Red Bull, o que Webber já fez pela equipa, merecia melhor tratamento por parte da mesma e de Vettel também. Na Mercedes Rosberg merecia melhor tratamento no seio da equipa, até porque já lá está há 3 anos, melhorou o carro e tem um posto lá dentro, mas chega o novato e já manda, isso é mau para a motivação para o resto do ano, lembre-se, estamos no 2º GP do ano!!

Uma palavra para a FIA,

Foi um fim de semana tranquilo sem grandes precalços..ops…esperem, afinal houve não um, mas sim dois precalços enormes…ORDENS DE EQUIPA!!! FIA as ordens de equipa são proíbidas mas eles continuam a fazê-lo, para quando uma penalidade dura e concreta?? para quando!?? Apenas para bem do desporto, porque poderíamos ter umas voltas finais fantásticas mas o chefes de equipa assim não quiseram! Gostava de obter respostas aos emails que vos envio a mostrar o meu desagrado, mas não vou desistir e continuar a mandar!

Agora é fazer as malas para a China e esperar por mais um fantástico GP! Até lá fique connosco, Nuno Leite Castro – Crónicas NLC a voar baixinho com o 16 Válvulas!

NunoLeiteCastro© 2013

F1 , Malaysian Gp – Vettel usou três compostos da Pirelli para vencer

Podio na Malasia@foto by Pirelli.com DR
Podio na Malasia@foto by Pirelli.com DR

O piloto da Red Bull Sebastian Vettel conseguiu a sua primeira vitória da temporada depois de uma luta emocionante com o seu companheiro de equipa, Mark Webber, no decurso da qual ambos os pilotos utilizaram três dos compostos da Pirelli – Cinturato Verde intermédio, P Zero Laranja duro e P Zero Branco médio – mas numa sequência diferente.

Todos os pilotos iniciaram a corrida debaixo de uma chuva fina, com o pneu intermédio Cinturato Verde. Como todos os pilotos usaram o pneu intermédio na primeira tirada, isso fez com eles já não estivessem obrigados a utilizar ambos os compostos slick escolhidos para a Malásia. Todos os pilotos que terminaram nos primeiros cinco lugares pararam quatro vezes nas boxes, após o início da corrida com o piso molhado, como piloto da Lotus Romain Grosjean, em sexto à frente do seu colega de equipa Kimi Raikkonen, a ser o melhor classificado dos que pararam três vezes.

O Diretor da Pirelli Motorsport, Paul Hembery, disse: “A chuva que caiu imediatamente antes do começo da corrida trouxe novas cambiantes para as estratégias, com as equipas forçadas a reagir à mudança de condições, antecipando os níveis variáveis de aderência durante a primeira tirada. Logo que a pista secou, assistimos a diferentes abordagens, com as equipas a utilizarem os pneus médio e duro de diversas maneiras. Não obstante, e apesar de terem adotado táticas distintas, os pilotos da frente estiverem sempre muito perto uns dos outros, com a Mercedes a usar uma estratégia para separar de início os carros da Red Bull. Observámos aqui uma elevada degradação dos pneus, mas sabíamos que isso iria acontecer devido à natureza extrema deste circuito e à performance extra oferecida este ano pelos nossos compostos mais macios. Mas este foi apenas o segundo Grande Prémio da época e a experiência anterior tem mostrado que as equipas rapidamente aprendem a gerir os pneus à medida que a temporada avança e os carros sofrem desenvolvimentos posteriores. Não temos dúvidas de que esse será outra vez o caso este ano.”

Tempos mais rápidos do dia por composto:

Duro Médio Intermédio Chuva
Primeiro PER 1m39,199s MAS – 1m39,805s WEB – 1m55,795s N/A
Segundo BUT – 1m40,556s VET – 1m40,446s ROS – 1m55,841s N/A
Terceiro WEB – 1m40,685s VER – 1m40,492s HAM – 1m56,590s N/A

Tirada mais longa da corrida:

Duro 22 Raikkonen
Médio 19 Maldonado
Intermédio 8 Rosberg
Chuva N/A N/A

Avaliação da correção de previsões:

A estratégia vencedora de quatro paragens revelou-se diferente da de três paragens que tínhamos predito. Mas a chuva que caiu no início da corrida alterou todas as previsões de estratégia, obrigando as equipas a fazerem uma tirada inicial com pneus para tempo molhado. Depois da tirada inicial com pneus intermédios, Vettel mudou para um jogo novo de pneus médios na volta cinco, seguido por um novo jogo de pneus duros na volta 22, outros jogo novo de pneus duros na volta 32 e um jogo final de pneus médios na volta 42.

Isso foi uma variação da que ontem tínhamos previsto ser a estratégia mais rápida: começar com o pneu médio, mudar para o duro na volta nove, tornar a mudar para o pneu duro na volta 25, com uma paragem final para trocar para o pneu duro na volta 40. Vettel, no entanto, optou por pneus médios mais rápidos para a sua tirada final.

Alex Dias Ribeiro: uma vida de corridas contada ao 16Válvulas , em exclusivo

Foto do arquivo pessoal no Facebook. Usado sobre premissão.
Foto do arquivo pessoal no Facebook. Usado sobre premissão.

Esta é uma entrevista que tem tudo para ser histórica.

Depois de alguns meses depois de ser convidado , eis que finalmente vos posso apresentar a entrevista feita com o ídolo brasileiro das Corridas , Alex Dias Ribeiro.

Nos próximo cerca de 40 minutos vão poder recordar os principais momentos na carreira de Alex Ribeiro , relembrando as origens , a chegada à F1 e no fim a presença no Medical Car numa altura tão importante da história da F1 , ao lado do Drº Sid Watkins.

Pelo meio ocasião de recordar a morte de Tom Pryce , falar de Ayrton Senna da Silva , recordar os duelos Senna- Piquet e falarmos da F1 de 2013.

No final , tempo para falar da devoção e empenho de Alex Dias Ribeiro aos Atletas de Cristo onde desempenha um papel vital no apoio da Comitiva brasileira aos Jogos Olimpicos.

Em suma: uma entrevista em que 40 minutos não chegam para contar tudo , mas que mesmo assim aguçam o apetite para outras “estorias” e que não deve perder por nada!

Cliquem aqui para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas