#CNR2016 : @CitroenVodafoneTeam – vitoria e título 2016

Campeões 2016 @PR oficial
Campeões 2016 @PR oficial
  • José Pedro Fontes assegurou o segundo título consecutivo de Campeão Nacional de Ralis depois de vencer de forma categórica a penúltima ronda da temporada 2016
  • Inês Ponte é a primeira mulher a sagra-se Campeã de Ralis em Portugal
  • Com 169,5 pontos e um fosso de mais de 50 pontos para o mais directo rival, o piloto do Citroën Vodafone Team ruma ao Rally do Algarve para celebrar a conquista do segundo título consecutivo

Foi perante uma enchente de espectadores que, mesmo com chuva e frio, coloriram de sobremaneira os troços desta edição de 2016 do Rally Casino Espinho que a dupla José Pedro Fontes Fontes/Inês Ponte asseguraram o mais saboroso dos triunfos deste ano, já que lhes valeu a conquista antecipada do Campeonato Nacional de Ralis. Com uma prova – Rali do Algarve – por disputar a questão do título absoluto de pilotos está já resolvida, dado que, com a vitória na prova e o triunfo em sete das 12 especiais, José Pedro Fontes passa a somar 169,5 pontos, o que representa um fosso de 54,5 pontos para o segundo classificado – Pedro Meireles – sendo que, para a última prova estão em disputa apenas 29,5 pontos.

 

Com quatro vitórias (Rali Serras de Fafe, Rali Vidreiro, Rali Vinho Madeira e Rali Casino Espinho) em sete provas disputadas, a dupla do Citroën Vodafone Team vê, assim, cumprido aquele que era o objectivo que tinha estabelecido e que passava pela revalidação do ceptro conquistado em 2015. Na prova levada a cabo pelo Targa Club, a equipa já nem sequer estava obrigada a ganhar, porém nunca deixou de ter esse desiderato bem presente e acabou por protagonizar um duplo festejo e que se estendeu também à sua navegadora, Inês Ponte, que fez história ao tornar-se a primeira mulher a assegurar um título Absoluto de Ralis em Portugal.

 

No primeiro dia de rali, sexta-feira, com quatro especiais (duas em Gaia e duas em Santa Maria da Feira) um erro foi pago com o quinto lugar à geral, deixando para a jornada complementar esfoço redobrado. A verdade é que logo pela manhã de hoje José Pedro Fontes/Inês Ponte mostram que nos ralis pouco importa como se começa, mas sim como se acaba e encetaram uma notável recuperação. A dupla venceu cinco das oito especiais de hoje, mesmo “sem correr grandes riscos. Andámos bem mas com uma grande margem de segurança. Ganhar o rali era importante, mas arriscar e colocar o a conquista do título em causa era impensável,” afirmou o piloto.

 

Depois de uma manhã amena, a chuva regressaria em força na fase vespertina do rali nortenho, mas, cada vez mais liberto de pressão e com o triunfo garantido, Fontes optou por defender-se e defender a vantagem. O certo é que mesmo não tendo sido o mais lesto nos dois últimos troços o avanço que amealhou antes deu-lhe o conforto suficiente para regressar a Santa Maria da Feira destacadamente à frente: “Este foi um triunfo muito saboroso e que premeia mais um ano de enorme esforço e dedicação de todos os que directa ou indirectamente nos acompanham! Cumprimos o objectivo e isso é o mais importante, até tendo em conta alguns percalços que pontualmente foram surgindo. Desde a primeira hora assumimos que este era um projecto ganhador e o que estamos a celebrar é também prova da excelente aposta que fizemos. Assegurar dois títulos consecutivos é óptimo e, desta feita, ainda conseguimos também fazer história, com a Inês a ser a primeira mulher portuguesa a sagrar-se Campeã! Estamos todos de parabéns após mais esta “batalha”, dura e exigente como todas as anteriores, mas em que soubemos reagir quando as circunstâncias do exigiam e gerir quando o cronómetro permitiu…” esclareceu José Pedro Fontes.

 

Por seu turno Inês Ponte não escondeu a sua satisfação pelo título que também ela assegurou: “aparentemente estou a fazer história. É curioso porque os navegadores passam um pouco à margem e ainda para mais uma mulher. Sinceramente fiquei muito surpreendida quando o José Pedro me convidou para ser sua navegadora. Hoje, 16 anos depois de me ter estreado na competição consegui um título. É uma sensação muito engraçada.

 

Classificação Final:

 

1º José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroen); 1h14m28,3s

2º Miguel Barbosa/Miguel Ramalho (Skoda), a 1h46,0s

3º Elias Barros/Ricardo Faria (Ford), a 2m03,6s

4º Joaquim Alves/Luís Ramalho (Ford), a 2m05,9s

5º Diogo Gago/Hugo Magalhães (Peugeot), a 3m14,4s

 

Campeonato Após 7 Provas:

1º José Pedro Fontes, 168 pontos

2º Pedro Meireles, 115,

3º Miguel Barbosa, 90,25 pontos

 

 

#Ralis : Miguel Campos revela em entrevista ao 16Válvulas mais alguns detalhes do seu regresso ao Europeu

Miguel Campos@foto de PR oficial
Miguel Campos@foto de PR oficial

É o regresso de Miguel Campos ao 16Válvulas.

Poucos dias depois de ter anunciado o seu regresso como piloto ao Europeu de Ralis  , Miguel Campos vem ao 16Válvulas adiantar mais alguns detalhes.

Assim nos próximos minutos vão poder ficar a saber que o carro que vai ser anunciado na próxima semana vai de certeza permitir ao piloto lutar pelos lugares da frente no Rali da Madeira , mas também vai permitir arrancar desde já o projeto para 2015.

No final oportunidade de Miguel nos recordar que mesmo no que toca a patrocínios nada está fechado , havendo nesta altura negociações adiantadas com entidades que vão permitir um resto de temporada e 2015 mais tranquilos no que à competição ao mais alto nível diz respeito.

 

Em suma: mais uma importante entrevista sobre a atualidade dos Ralis que não querer perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

Ralis : Cristina Ferreira, navegadora de José Janela em apresentação

Cristina Ferreira
Cristina Ferreira

É o regresso das entrevistas no feminino , aqui no 16Válvulas.

Para hoje ficou reservada a apresentação da estreante em Ralis , Cristina Ferreira , que este fim-se-semana vai ser a navegadora do experiente José Janela em Mitsubishi.

Nos próximos minutos vão poder ficar a conhecer um pouco mais a piloto , natural de Famalicão , que foi  escolhida por Armindo Araujo para estar presente este fim-de-semana.

Em suma: uma interessante entrevista com uma piloto que pode ajudar José Janela a ver as corridas do lado do volante , entregando a leitura das notas a uma jovem e que não deve perder!

Cliquem aqui para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

Pirelli : Bons resultados dos pilotos de Rali em Fafe 2013

Dupla vitoriosa @foto João Lavadinho
Dupla vitoriosa @foto João Lavadinho

Bernardo Sousa e Hugo Magalhães, ao volante de um Peugeot 207 S2000 equipado com os os robustos pneus assimétricos Pirelli KM6, ganharam o Rali Serras de Fafe, a primeira prova do Campeonato Nacional de Ralis com uns incríveis 46,8 segundos de vantagem sobre o açoriano Ricardo Moura.

Dos 9 primeiros classificados da prova, a Pirelli conseguiu 5, numa corrida de grande e emocionante espetáculo onde o público se apresentou em grande número e com grande entusiasmo.

Segundo Mário Quintaneiro, da QF, o distribuidor oficial Motorsport da Pirelli, referiu: «Bernardo de Sousa deu-se muito bem com o Pirelli KM6. Este pneu de piso aberto foi escolhido por ele e é perfeitamente adequado ao seu estilo e ao seu carro, o que se notou.» O piloto madeirense ganhou também a Power Stage, juntando mais três pontos, e torna-se assim o primeiro líder do campeonato.

Em 4º lugar ficou o veterano José Pedro Fontes, em Subaru com Pirelli, depois de uma penalização com um rasgo lateral no pneu no primeiro troço, mas recuperando a um grande ritmo e subindo na classificação ao longo do resto do rali.

No Campeonato de Portugal de Ralis 2 L / 2 RM, Ricardo Marques conquistou facilmente a vitória com o Citroën C2 R2 Max e Pirelli.

Para Florencio Caso, Diretor de Motorsport para Portugal e Espanha, afirmou que «A Pirelli tem renovado ao longo dos anos os seus produtos para dar resposta às exigências cada vez maior dos carros de competição e de pilotos de talento como Bernardo de Sousa e outros pilotos portugueses.»

Classificação geral

1º Bernardo Sousa/Hugo Magalhães (Peugeot 207 S2000), 1h13m,17,8s    PIRELLI
2º Ricardo Moura/António Costa (Mitsubishi EVO IX), a 46,8s
3º Pedro Meireles/Mário Castro (Skoda Fabia S2000), a 1m10,0s
4º José Pedro Fontes/Paulo Babo (Subaru Impreza STI), a 2m27,3s     PIRELLI
5º Miguel Campos/Luís Ramalho (Mitsubishi EVO X), a 2m31,3s
6º Miguel J. Barbosa/Alberto Silva (Mitsubishi EVO IX), 2m53,6s
7º Ivo Nogueira/Nuno R. Silva (Subaru Impreza STI), a 3m25,3s      PIRELLI
8º Carlos Oliveira/José Janela (Subaru Impreza N14), a 5m48,8s      PIRELLI
9º Ricardo Marques/Paulo Marques (Citroën C2 R2 Max) (1º CPR2), a 11m38,5s     PIRELLI
10º Francisco Teixeira/José Martins (Mitsubishi Lancer Evo X), a 13m46

Ralis 2013: Bernardo Sousa regressa com uma vitoria incontestada em Fafe

Dupla vitoriosa @foto João Lavadinho
Dupla vitoriosa @foto João Lavadinho

Surpreendeu pela maturidade revelada nos quilómetros iniciais e afirmou-se pela rapidez que sempre o notabilizou… Mas 24 horas depois de ter conquistado a vitória no Rali Serras de Fafe, Bernardo Sousa confessa que as emoções têm “um certo sabor agridoce”. Afinal, apesar da atuação irrepreensível e do triunfo na prova inaugural do Campeonato de Portugal de Ralis, o jovem piloto não tem garantida a participação nas restantes provas do calendário.
Não se deixou abater pela falta de apoios e deixou-se motivar pelo desafio do regresso a um Campeonato de Portugal de Ralis que poderá ser um dos mais competitivos e disputados dos últimos anos. E são os números da prova de abertura que falam por si: mais de 60 pilotos à partida – quatro antigos campeões nacionais absolutos! – e a presença de vários milhares de espetadores nas nove classificativas disputadas na região de Fafe, autêntica catedral dos ralis nacionais. Sim, este fim-de-semana, nenhum estádio de futebol terá tido tantos espetadores!
Mas quando se fala na possível chegada de outros projetos que podem enriquecer (ainda mais) o nível do campeonato, não deixa de ser irónico que o piloto que começou o ano a vencer, e de forma irrepreensível e inequívoca, corra o risco de ficar parado. Mas, infelizmente, esse é um cenário que o jovem Bernardo Sousa está a equacionar: “Ainda não conseguimos garantir apoios e só por isso é que alinhámos em Fafe com a carroçaria do Peugeot 207 S2000 sem um único autocolante. Ou seja, participámos com o objetivo claro de demonstrarmos o profissionalismo e a competitividade do projeto. Se o resultado espelha o que podemos fazer nas restantes provas do campeonato, fico agora na expetativa que também ajude nas negociações que andamos a estabelecer com potenciais patrocinadores. O campeonato vai ser um dos melhores dos últimos anos, os portugueses voltaram a comparecer em grande número e eu gostaria de lutar pela conquista do meu segundo título».
E não deixa de ser curioso que, apesar de já ter somado um ceptro (na época de 2010) e de ter conquistado várias vitórias, talvez a do último sábado tenha sido uma das mais impressionantes e há várias razões que o corroboram: por um lado, Bernardo Sousa estava parado há quase dois anos e o Peugeot 207 S2000 com que alinhou nem sequer incorporava as últimas evoluções. Consciente disso mesmo, optou por não correr riscos desnecessários nas primeiras classificativas, “pois tinha consciência que tinha de readquirir ritmo, reaprender o Peugeot 207 S2000 e adaptar-me às notas do Hugo Magalhães, com quem pela primeira vez fiz equipa, mas que realizou um excelente trabalho”.
Mas depois da notável maturidade revelada nos primeiros quilómetros, a partir da terceira classificativa, o jovem Bernardo Sousa partiu para uma vitória convincente, sendo regularmente (e pelo menos) meio segundo por quilómetro mais rápido que o adversário direto, precisamente o campeão nacional em título! Os 46,8 segundos de diferença para o 2º classificado expressam a superioridade revelada por
Bernardo Sousa no Rali Serras de Fafe, com o mérito do piloto ter somado mais três pontos (para além dos 25 obtidos pela vitória) pelo facto de ter sido o mais rápido na “Power Stage”, uma novidade na competição.
Com a próxima prova prevista para Maio, o jovem Bernardo Sousa espera que “até lá consigamos reunir os apoios suficientes para continuar. Queremos lutar pelo título, mas para além dos objetivos desportivos, queremos que este seja um projeto de comunicação para todos os que nele apostem. Os ralis são a modalidade rainha do automobilismo nacional, o Campeonato de Portugal de Ralis promete ser um dos mais competitivos e espetaculares dos últimos anos e o público continua a sentir um carinho especial pela modalidade, como aliás ficou bem evidente no último sábado. No fundo, estamos confiantes e vamos continuar a trabalhar para estarmos à partida das próximas provas”.

Adruzilo Lopes regressa aos Ralis em 2013 e conta tudo ao 16Válvulas

Adruzilo Lopes
Adruzilo Lopes

É o regresso do piloto Adruzilo Lopes ao 16Válvulas.

Nesta entrevista ocasião de falarmos sobre a aposta do piloto na presença no Grupo N com o Subaru que pertence à equipa ARC.

Nos próximos minutos vão poder perceber como vai ser gerida a presença na Equipa campeã ARC de 2 pilotos de grande nível , como Adruzilo e o Campeão em título Ricardo Moura.

Ocasião ainda de percebermos como se sente psicologica e fisicamente neste inicio de temporada.

Em suma: uma importante entrevista com um dos pilotos que promete ser um dos principais intervenientes no renovado CPR 2013 , que não deve perder por nada!

Cliquem aqui para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Valvulas