@F1 : #MaxVerstappen vence #SpanishGP , by #Pirelli

BARCELLONA (SPAGNA) - 15/05/16 © FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)
BARCELLONA (SPAGNA) – 15/05/16
© FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)

ESTRATÉGIA DE DUAS PARAGENS AJUDA MAX VERSTAPPEN A TORNAR-SE O MAIS JOVEM VENCEDOR NA HISTÓRIA DA F1

FERRARI E RED BULL DISPUTAM A VITÓRIA COM DIFERENTES ESTRATÉGIAS NUMA BATALHA ATÉ AO FIM

A MAIOR PARTE DOS PILOTOS OPTOU POR DUAS PARAGENS, COM VETTEL NA TERCEIRA POSIÇÃO A SER O MELHOR CLASSIFICADO COM TRÊS PARAGENS

A estratégia foi primordial no Grande Prémio de Espanha, com o resultado final indefenido até à ultima curva do final da corrida, em que os protagonistas da prova adotaram diferentes estratégias nas opções das trocas de pneus. No final, Max Verstappen tornou-se no mais jovem vencedor de um grande prémio, na sua estreia na Red Bull, terminando a prova com um jogo de pneus que realizou 32 voltas, uma volta a mais do que Kimi Raikkonen em Ferrari que terminou no segundo posto. Ambos, Ferrari e Red Bull, dividiram as estratégias com cada equipa a parar duas vezes com um carro e três vezes com o outro. Todos os três compostos (duro/médio/macio), foram utilizados ao longo das 66 voltas do grande prémio, com uma longa disputa entre a Ferrari e a Red Bull, onde a gestão dos pneus foi a “chave” essencial para o sucesso. Quatro pilotos ainda estavam na disputa pela vitória a caminho da ultima volta, quando Daniel Ricciardo foi afetado por um furo lento, eventualmente provocado por detritos.

Agora, as equipes de Fórmula Um permanecem em Barcelona para o primeiro teste da época, que será entre terça e quarta-feira. Os pneus que vão ser utilizados serão os mesmos compostos de 2016 e usados desde o principio do ano, escolhidos por cada equipe e para o fim especifico. Algumas equipes vão utilizar os pilotos mais jovens.

Paul Hembery, diretor da Pirelli Motorsport: “ Foi uma batalha estratégica complexa até ao fim, com a disputa do poder entre a Red Bull e a Ferrari, tal como as táticas utilizadas volta a volta. O resultado foi uma corrida fascinante e imprevisível desde o inicio até à bandeira de xadrez, tornando-a um dos melhores eventos do ano. Ao longo das ultimas 10 voltas, os pilotos tiveram que gerir os pneus de forma a manter o mesmo desempenho até ao fim, acrescentando ainda mais emoção a toda a ação. Foi o tipo de corrida que esperávamos com a nossa atual gama de compostos e sob os novos regulamentos de pneus. Hoje, assistimos a que se fizesse história na Formula Um, com o vencedor mais jovem de sempre no desporto, e nós sentimo-nos orgulhosos por contribuir para isso. ”

Tempos mais rápidos do dia por composto:

Duro Médio Macio
Primeiro PAL 1m29.779s VET 1m27.974s KVY 1m26.948s
Segundo
MAG 1m30.348s
RIC 1m28.209s
VET 1m28.137s
Terceiro
RAI 1m28.538s
MAG 1m28.716s

Os maiores turnos da corrida por composto:

Duro Palmer 32 (voltas)
Médio Gutierrez 35
Macio Grosjean 19

Previsão Pirelli: A nossa previsão era uma estratégia com duas paragens, iniciando com o composto macio, novamente para macio na volta 20 e trocar para médio na volta 40. Verstappen adotou uma estratégia com duas paragens, utilizando Macio-médio-médio, trocou nas voltas 12 e 34.

#Formula1 : Testes 2016 de #Barcelona , segundo a #Pirelli

BARCELLONA (SPAGNA) - 22/02/2016 © FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)
BARCELLONA (SPAGNA) – 22/02/2016
© FOTO STUDIO COLOMBO PER PIRELLI MEDIA (© COPYRIGHT FREE)

“Não podemos retirar muitas conclusões deste primeiro dias de testes, porque é dificil avaliar e interpretar de forma externa a performance dos pneus, quando as equipes concentram-se em testar outras soluções com diferentes especificações nos carros.
No entanto, internamente todos os dados que observámos até agora, indicam-nos que o desempenho dos pneus na sua globalidade, foram os que esperávamos em ambos os turnos, tanto os longos como os curtos. A nossa maior novidade foi a estreia do pneu ultra macio P Zero roxo, em que este realizou o melhor tempo por volta do teste, proporcionando um desempenho extra, justificando o seu aparecimento, apesar do circuito de Barcelona não ser o adequado para as suas especificações. “
Declarações de Paul Hembery (Diretor Pirelli Motorsport)

Formula 1 : Provavel 3 paragens nas boxes no GP Espanha

Dominio Mercedes na Qualificação
Dominio Mercedes na Qualificação

O piloto da Mercedes Nico Rosberg garantiu a terceira pole position da sua carreira, à frente do seu companheiro de equipa, Lewis Hamilton. A pole position foi conseguida com pneus médios Pirelli P Zero Brancos, que foram os escolhidos juntamente com os novos pneus duros P Zero Laranja para este fim de semana.

O tempo de pole de Rosberg, 1m20,718s com o composto médio, foi mais de segundo e meio mais rápido que o da pole position de 2012 estabelecido pelo piloto da Williams Pastor Maldonado (1m22,285s) com os pneus macios do ano passado, apesar de a utilização do DRS ter sido ilimitada na última época. Historicamente, uma performance forte na qualificação é vital em Barcelona, na medida em que só por uma vez a corrida foi ganha por um piloto que não partiu da primeira linha da grelha de partida.

Felipe Massa em Ferrari foi o mais rápido na sessão final de treinos livres esta manhã, superando em apenas 0,006 segundos o Lotus de Kimi Raikkonen mesmo no final da hora, usando o composto médio.

O Diretor da Pirelli Motorsport, Paul Hembery, disse: “As equipas tiveram o seu tempo de preparação para a qualificação limitado pelo tempo molhado ontem de manhã, por isso hoje subsistiam ainda vários pontos de interrogação. Tal como se esperava, assistimos a um grau considerável de evolução da pista, com o tempo da pole deste ano em Barcelona a ser o mais rápido desde que a Pirelli voltou para a Fórmula 1 em 2011. As equipas adaptaram-se rapidamente à nossa mais recente evolução do pneu duro P Zero Laranja, o que deverá tornar mais fácil manter os pneus dentro da janela ótima de temperatura de funcionamento e assim utilizar uma mais ampla variedade de estratégias. Com muita energia lateral a ser transmitida aos pneus, uma superfície abrasiva e temperaturas quentes, Barcelona representa um grande desafio para os pneus. Esperamos ver três paragens nas boxes durante a corrida de amanhã – como foi o caso no ano passado. A corrida nunca foi ganha por alguém que a iniciasse fora da primeira linha da grelha de partida, por isso será interessante ver se algum piloto pode contrariar essa tendência por meio da utilização de estratégia.”

O prognóstico de estratégia da Pirelli: A estratégia mais rápida para a corrida de 66 voltas de Espanha neste fim de semana parece estar destinada a ser uma de três paragens nas boxes, como foi o caso no ano passado. É como se segue: começar com pneus médios, trocar para outro jogo de médios na volta 16, de novo médios na volta 33 e uma paragem final para montar pneus duros na volta 50. Em alternativa, há outra estratégia eficiente de três paragens. Começar com médios, trocar para outros médios na volta 17, mudar para duros na volta 34 e uma tirada final com pneus duros desde a volta 50.

Pneus mais rápidos do FP3:

1.  F. Massa  1m21.901s  Médio Novo
2.  K. Raikkonen  1m21.907s  Médio Novo
3.  M. Webber  1m22.044s  Médio Novo

Os top 10 – pneus usados:

N. Rosberg Médio Novo 1m20.718s
L. Hamilton Médio Novo 1m20.972s
S. Vettel Médio Novo 1m21.054s
K. Raikkonen Médio Novo 1m21.177s
F. Alonso Médio Novo 1m21.218s
F. Massa Médio Novo 1m21.219s
R. Grosjean Médio Novo 1m21.308s
M. Webber Médio Novo 1m21.570s
S. Perez Médio Novo 1m22.069s
P. Di Resta Médio Novo 1m22.233s