jump to navigation

36 equipas escolhem Dunlop para as 8 Horas de Suzuka 23 de Julho de 2014

Posted by Miguel Mousinho in Campeonato Mundial de Endurance, Press Release.
add a comment

Num ano em que houve mais inscritos do que lugares na grelha de partida, 36 equipas Dunlop estão a tentar classificar-se para correr posteriormente no circuito japonês. Suzuka é a segunda ronda do Campeonato Mundial de Resistência (EWC) da FIM, mas reúne o interesse dos nove fabricantes e equipas de motos japoneses que compõem a lista de 71 inscritos.

Dunlop

Dunlop

A equipa japonesa de design da Dunlop desenvolveu uma gama de pneus traseiros específicos para este circuito, que estarão disponíveis na corrida a 27 de julho.

O regulamento de 2014 limita a utilização de 15 pneus por mota para as oito horas. O trabalho de desenvolvimento da Dunlop ao longo das temporadas anteriores centrou-se no tempo de vida útil do pneu e na necessidade de se realizarem treinos duplos, já disponível com melhores prestações numa janela operacional ampla, de forma a adaptar-se a qualquer prova do calendário.

As duas equipas de trabalho da Dunlop, a Suzuki Endurance Racing Team (SERT) e a Honda Racing, realizaram os testes em piso seco e molhado no início deste mês, optando por percorrer distâncias semelhantes às da corrida. As outras duas equipas da Dunlop em competição são a Team R2CL, que terminou a corrida em Suzuka no ano passado em 10º lugar, e a Team Motors Events April Moto, que se classificou para o EWC depois de ganhar o Campeonato Mundial de Resistência de 2013.

A Equipa Kagayama, uma equipa local que acabou a corrida em terceiro lugar no ano passado, regressa este ano com os pilotos de superbike de renome mundial, Yukio Kagayama e Noriyuki Haga. Este ano a equipa fica completa com Dominic Aegerter, uma cara conhecida da Dunlop tendo sido um dos pilotos líderes do Campeonato Mundial de Moto2 e vencedor do último Grande Prémio da Alemanha no passado fim-de-semana.

O vencedor do prémio Bol d’Or de 2014, Gregory Leblanc, da equipa SynergyForce Trickstar, vai competir com uma moto Kawasaki equipada com pneus da Dunlop.

 

Equipas e pilotos da Dunlop em EWC

Ambas as equipas de trabalho mantiveram o mesmo alinhamento da Bol d’Or, com Vincent Philippe, Anthony Delhalle e Erwan Nigon a correr pela SERT. Julien Da Costa, Freddy Foray e Sebastien Gimbert continuam a ser os pilotos da Honda Racing.

Gareth Jones, Gwen Giabbani e Matthieu Lagrive são os pilotos da R2CL enquanto Gregory Fastre, Michel Savary e Jimmy Storrar competem pela equipa Motors Events April Moto.

Pneus 

A Dunlop costuma adotar cinco especificações de pneus para que as equipas tenham à sua disposição pneus que cubram a amplitude de temperaturas da pista:

Três especificações para os pneus traseiros: Desenvolvidas especialmente pelo centro de design Dunlop do Japão para o circuito – frio, normal e quente. Duas opções para os pneus dianteiros: frio – normal e normal quente.

Estatísticas da corrida 

Se uma equipa conseguir realizar uma sessão de 60 minutos (volta de saída, corrida e volta de regresso) só precisam de um turno duplo com um conjunto de pneus. Tempos de sessão mais reduzidos exigirão a substituição de pelo menos três pneus. 

Peter Chapman, Coordenador da Corrida EWC da Dunlop afirma: “As equipas locais fazem com que esta corrida seja muito diferente das restantes EWC. Os aspirantes ao título têm pela frente uma prova mais dura porque vão ter que lutar muito mais para conquistar pontos valiosos para o campeonato. As motos locais são fabricadas à medida para este circuito e as equipas realizam testes todas as semana, pelo que vai ser um desafio enorme para os participantes europeus conseguir a vitória. No ano passado a equipa SERT fê-lo muito bem ao conquistar a quarta posição, a melhor posição desde 2008. Se conseguirmos que uma das nossas equipas habituais do EWC termine entre os dez primeiros ficamos muito satisfeitos.”

Signatech Alpine vence Le Mans Series no Red Bull Ring 23 de Julho de 2014

Posted by Miguel Mousinho in European Le Mans Series, Press Release.
add a comment

Uma nova e disputada prova das European Le Mans Series terminou ontem com a vitória da equipa francesa Signatech Alpine no circuito austríaco Red Bull Ring. A Jota Sport conseguiu a pole com um tempo de 1:23.078, 0.7 segundos mais rápido que o tempo conseguido pelo vencedor do ano passado, Zytek-Nissan. O facto dos seguintes seis carros estarem separados por menos de 0,5 segundos demonstra como foi renhida a sessão de classificação, na qual a Race Perfomance Oreca-Judd obteve a segunda posição.ELMS_RBR_Podium

A primeira linha liderou até às primeiras paragens, momento em que o n.º 28 da Greaves Motorsport Zytek tomou a liderança durante uma volta, tendo sido depois rapidamente ultrapassado pela Newblood by Morand Racing Morgan. Esta liderança durou apenas uma volta, já que a Race Performance se posicionou em primeiro lugar até à volta 52, para uma luta entre a Jota e a Signatech Alpine pela vitória.

A prova foi digna de um sprint com um constante duelo entre as duas equipas que mudavam continuamente de posição. Após quatro horas, a Signatech cruzou a meta 12 segundos à frente da Jota com a Race Performance na terceira posição. Os líderes do campeonato até esta prova, Thiriet by TDS, retiraram-se com problemas de suspensão e a Signatech agora lidera o campeonato com quatro pontos de diferença sobre a Jota Sport.

As temperaturas do circuito austríaco alcançaram os 50 graus centígrados pelo que, ainda que se tenham utilizado os dois tipos de compostos durante a prova, os médios foram mais apropriados que os suaves. As equipas com compostos médios fizeram sessões duplas e triplas com os pneus durante a prova.

 

Vincent Vangoor, da Dunlop Motorsport: 

“O nível geral de prestações foi muito melhor do que no ano passado. Os tempos da pole position de 2013 este ano só teriam valido um sexto lugar, sendo este ano a volta 0,63 segundos mais rápida que a do ano anterior. Ter um campeonato de resistência em que as posições possam mudar, inclusivamente nas últimas voltas, é realmente bom para a competição. Os pneus suaves funcionaram muito bem em Imola e Le Mans, mesmo a altas temperaturas, mas neste circuito o comportamento do pneu médio foi espetacular com tempos de volta muito consistentes durante muitas sessões”.

Mais um pódio para Filipe Albuquerque no European Le Mans Series 20 de Julho de 2014

Posted by Miguel Mousinho in European Le Mans Series, Press Release.
add a comment

Depois da vitória em Silverstone, Filipe Albuquerque foi segundo na terceira jornada do European Le Mans Series na Áustria. O piloto português que faz equipa com Simon Dohlan e Harry Tincknell no Zytek da Jota estiveram grande parte da prova na primeira posição, sendo forçados a ceder o lugar já no último ‘stint’ da corrida depois de um ‘pit-stop’ menos feliz. O trio ocupa a segunda posição no Campeonato a escassos quatro pontos do líder. Em três corridas, três vencedores diferentes.Simon Dolan (GBR) / Harry Tincknell (GBR) / Filipe Albuquerque (PRT) driving the #38 LMP2 Jota Sport (GBR) Zytek Z11SN-Nissan

Depois de assegurarem a ‘pole position’, coube a Filipe fazer o arranque. O piloto português não teve dificuldades em manter a primeira posição: “Correu tudo como estava planeado. Mantive o primeiro lugar e procurei ganhar alguma margem para que o Simon depois pudesse gerir. Foi um turno sem qualquer incidente”, começou por explicar.

No entanto, Dohlan viria a cair para o segundo lugar durante o período em que esteve ao volante. Chegada a altura de Tincknell cumprir o seu período de condução, o jovem piloto não teve mãos a medir e recuperou novamente o primeiro lugar numa luta bastante interessante. Mas, infelizmente, na altura Simon Dohlan regressar á pista, o ‘pit-stop’ não correu bem e perderam demasiado tempo e claro, a hipótese de vencer a corrida: “Foi pena, pois podíamos ter assumido a liderança do Campeonato. Mas o Simon fez tudo o que estava ao seu alcance. As corridas são mesmo assim e estas têm sido verdadeiramente renhidas. Estamos todos muito próximos e a luta pelo título, tenho a certeza, vai ser discutida até á última prova”, referiu o piloto português que espera em Outubro no Estoril erguer a Taça de Campeão.

A penúltima prova da temporada decorrer em Paul Ricard, França a 13 e 14 de Setembro.

 

Programa interessante encerrou da melhor forma a primeira visita da velocidade ao AIA 20 de Julho de 2014

Posted by Miguel Mousinho in Campeonato Nacional de Velocidade, Press Release, Single Seaters, Troféu Abarth 500.
add a comment

Depois da jornada de sábado, em que já se disputaram duas corridas – Abarth 500 e CNV – que ditaram os dois primeiros vencedores – José Pires e os irmãos de Val, respetivamente – no Domingo o programa prosseguiu com as duas corridas dos Single Seater Series e as que restava fazer do CNV e Abarth 500.

Com a temperatura a subir ligeiramente, também o calor da competição aumentou e qualquer das corridas do programa foi bem animada. Na primeira dos Single Seater Series, luta até à última volta entre Gonçalo Inácio e Tiago Raposo Magalhães, com vitória deste último; No CNV – naquela que talvez tenha sido a melhor corrida do ano até agora – a dupla José Pedro Fontes / Miguel Barbosa, impôs-se a Gonçalo Araújo e aos irmãos de Val, depois de muitas voltas de incerteza quanto ao vencedor, que apenas foi conhecido sobre a meta. Na segunda dos Abarth o triunfo foi para Nuno Cardoso e a encerrar o programa, foi de novo Tiago Raposo de Magalhães quem venceu a corrida nos Single Seater Series (FZ).

Dupla jornada interessante, com o CNV a destacar-se em termos de competitividade, esperando-se que tudo continue igualmente interessante já no próximo encontro, marcado também para o AIA no primeiro fim de semana de Setembro.

CAMPEONATO NACIONAL DE VELOCIDADE

A corrida do Campeonato Nacional de Velocidade realizada ao início da tarde deste Domingo no AIA foi talvez a mais espectacular do ano. No momento em que os pilotos arrancaram para a volta de apresentação, Pedro Salvador ficou parado na grelha, sendo por isso obrigado a arrancar da via das boxes.

Nicola de Val tirou o melhor partido da pole position e liderou na fase inicial, enquanto atrás de si começavam as trocas de posição entre Francisco Abreu, Miguel Cristovão e Miguel Barbosa. O piloto de Tomar deu ainda na fase inicial da corrida um ligeiro toque no carro de Miguel Barbosa, que ficou com a frente danificada. José Pedro Faria faz um pião e obriga à entrada do safety car que reagrupa o pelotão e permite a Pedro Salvador chegar ao grupo da frente, ele que rodava já no quinto lugar. No recomeço da corrida Miguel Cristovão assume o comando, enquanto Salvador passa Barbosa e pouco depois faz o mesmo a Francisco Abreu, subindo para terceiro. Nesta manobra os dois pilotos tocam-se e Abreu perde algum tempo.

A corrida entrou depois em tempo de troca de pilotos e no final desta operação José Pedro Fontes, que tinha ocupado o lugar de Miguel Barbosa, surgia na frente da corrida. Os irmãos de Val foram penalizados com um “drive through” e cairam para terceiro, deixando a perseguição ao líder nas mãos de Gonçalo Araújo. A cerca de 10 minutos do final a corrida parecia estar resolvida e foi então que de repente tudo mudou. José Pedro Fontes passou a debater-se com problemas no carro, entrava em safe mode, enquanto Araújo tinha dificuldades com a caixa de velocidades. As trocas de posição entre os dois foram uma constante nas derradeiras voltas, sendo que na última Araújo voltou para o comando no final da recta, perdendo depois essa posição quatro curvas do final.

Naturalmente que depois de uma corrida assim José Pedro Fontes estava muito contente. “Já não me lembro de ter uma corrida assim. Cheguei a pensar que não iria terminar, mas aos poucos convencime que ia ser assim até ao final. Quero dar aos parabéns ao Gonçalo que foi um adversário muito leal e sobretudo a toda a equipa pelo fantástico trabalho do fim-de-semana. Ontem perdemos uma vitória quase certa devido a um erro meu, mas hoje confirmámos o bom andamento”, explicou Fontes. Por seu lado Miguel Barbosa estava igualmente contente, ele que teve um início de corrida algo preocupante. “Depois do toque do Cristovão, que talvez não me tenha visto, a frente ficou solta e a minha preocupação era que ficasse a roçar no pneu e acabasse por furar. Depois o Zé Pedro fez um excelente turno e este é o corolário do bom trabalho feito ao longo do ano”, referiu.

Gonçalo Araújo e Miguel Cristovão terminaram a corrida no segundo lugar, enquanto Stefano e Nicola de Val fecharam o pódio. Entre os GT a vitória ficou para António Nogueira e António Coimbra.

TROFÉU ABARTH 500

Depois de ontem a corrida do Troféu Abarth 500 ter tido um final algo atribulado, hoje a luta pela vitória acabou cedo. Nuno Cardoso arrancou da pole position e depois de alguns erros na fase inicial, devido a algumas falhas de concentração, acabou por aproveitar a luta que se instalou atrás de si para forçar o ritmo, fazendo entretanto a volta mais rápida da corrida. A vantagem foi-se dilatando até aos mais de 12 segundos no final da corrida. “Arranquei bem, mas na fase inicial voltei a falhar algumas passagens de caixa, fruto de algum nervosismo ainda resultante do que se passou ontem. Percebi que atrás de mim eles estavam em luta e forcei o andamento acabando nessa fase por fazer a volta mais rápida e ganhar um avanço que me permitiu depois gerir a corrida até ao fim. Foi pena ter perdido a corrida de ontem, pois no ano passado fui campeão sem ter conseguido ganhar as duas corridas no mesmo fim-de-semana e aqui tive uma boa oportunidade para isso”, declarou no final Nuno Cardoso.

A batalha pelo segundo lugar começou por envolver José Carlos Pires, Rui Santos e Nuno Pontes, mas logo à segunda volta o vencedor de ontem ficou de fora depois de perder uma roda. Assim, a luta ficou apenas a dois, mas na parte final Pontes atrasou-se e terminou apenas em quinto. Desta forma emergiu Francisco Rodrigues que fechou o pódio e Bernardo Gonzalez que foi quarto e que assinou no Algarve o melhor resultado do ano até ao momento.

SINGLE SEATER SERIES

Como se perspectivava depois da luta entre Tiago Raposo de Magalhães e Gonçalo Inácio ao longo dos treinos cronometrados, a primeira corrida dos Single Seater foi espectacular. Rapidamente os dois primeiros ficaram longe de toda a gente e proporcionaram talvez a melhor corrida do ano até ao momento nesta competição. As trocas de posição foram uma constante e a corrida só se resolveu na última volta, quando Gonçalo Inácio ficou parado com uma transmissão partida.

Com isso, Jorge Borges e Gonçalo Jordão, que juntamente com Diogo Oliveira de Sousa propocionaram uma animada batalha pelo terceio posto, acabaram por subir os dois ao pódio. “Foi uma corrida espectacular, talvez das melhores do ano”, começou por dizer Tiago Raposo de Magalhães. “Quero dar os parabéns ao Gonçalo (Inácio) por esta bela corrida e tenho pena que tenha desistido, porque merecia ter vindo ao pódio. Eu era mais rápido nas zonas mais rápidas, mas ele passava nas zonas de curvas de segunda, pois a minha era muito longa e na saída perdia andamento” concluiu Raposo de Magalhães.

Nas várias classes vitórias para Fernando Mayer Gaspar na Tuga, João Paulo Matos na FK70, Fernando Gaspar na FK80 e Pedro Charais na FVP. A fechar o programa do fim-de-semana no AIA realizou-se a segunda corrida dos Single Seater. Desta vez houve menos história. Apesar de Gonçalo Inácio ter largado da frente, rapidamente Tiago Raposo de Magalhães ascendeu ao comando e começou a ganhar vantagem, até porque o seu rival se debatia com problemas de travões.

Até ao final foi “quase” um passeio para Magalhães, enquanto Gonçalo Inácio se envolveu numa interessante luta com Gonçalo Jordão pelo segundo posto. Inácio acabou por levar a melhor com uma ultrapassagem na última volta. “Desta vez não tenho muito a dizer. Apenas quero agradecer à minha equipa que me deu um carro fantástico. Eu passei para a frente no mesmo sítio da manhã. Ele ainda veio comigo, mas ao fim de um volta começou a ficar para trás”, resumiu o vencedor. Nas restantes categorias João Paulo Matos, Fernando Gaspar e Pedro Charais repetiram vitórias, ao passo que na classe Tuga não houve vencedores, uma vez que os dois participantes não terminaram a corrida.

#Ralis: Conheçam o navegador de Miguel J. Barbosa , Alberto Silva 20 de Julho de 2014

Posted by GonçaloSousaCabral in 16 Válvulas no terreno, Campeonato de Portugal de Ralis, Campeonato Nacional de Ralis, Entrevistas 16Válvulas, FPAK, IRC, Podcast do 16Válvulas, Ralis, Rally de Portugal, WRC.
Tags: , , , ,
add a comment
Alberto Silva@foto escolha pessoal

Alberto Silva@foto escolha pessoal

Poucos dias depois de entrevistar o piloto Miguel J. Barbosa , hoje no 16Válvulas temos a oportunidade de apresentar a entrevista feita com o seu navegador e amigo , Alberto Silva.

 

Assim nos próximos minutos vão poder perceber o percurso competitivo de Alberto com referências às importantes conquistas realizadas , nomeadamente campeonatos nacionais conquistados.

 

Oportunidade ainda para falarmos da recente aquisição do Citröen DS3 R5 que a equipa adquiriu e que ja foi testado pela dupla.

 

No final oportunidade de falarmos sobre o futuro nomeadamente do Rali de Portugal a norte e dos R5 no panorama nacional.

 

Em suma: mais uma interessante entrevista que não deve perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

#Buggys : conheçam o líder do Campeonato Nacional , Bruno Martins 18 de Julho de 2014

Posted by GonçaloSousaCabral in 16 Válvulas no terreno, Baja 500 Portalegre, Buggy/UTV, Campeonato de España de Rallye Todo Terreno, Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, Campeonato do Mundo de Motocross, Campeonato do Mundo de Todo-o-Terreno, Campeonato Nacional de Enduro, CPTT, Dakar, Entrevistas 16Válvulas, FPAK, Podcast do 16Válvulas, Taça do Mundo de Todo o Terreno.
Tags: ,
add a comment
Bruno Martins @foto escolha pessoal

Bruno Martins @foto escolha pessoal

Oportunidade de voltarmos ao TT , aqui nas entrevistas 16Válvulas.

Desta vez fazêmo-lo com o líder na classificação dos Buggy´s , Bruno Martins.

Assim nos próximos minutos vão poder ficar a conhecer não só o piloto , mas também o importador para Portugal da prestigiada marca Rage , de que fará apresentação nesta entrevista.

No final oportunidade de ficarmos a saber que decorreu recentemente um teste no terreno com pilotos que mostraram curiosidade sobre a marca britanica , entre eles o líder no Nacional TT , Ricardo Porém , mas também Miguel Barbosa entre outros.

Em suma: mais uma interessante entrevista que não devem perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

#Ralis : Oiçam as primeiras reações de Miguel Barbosa após 1º teste com o Citröen DS3 R5 18 de Julho de 2014

Posted by GonçaloSousaCabral in 16 Válvulas no terreno, Campeonato de Portugal de Ralis, Campeonato Europeu de Ralis, Campeonato Nacional de Ralis, Entrevistas 16Válvulas, ERC, FPAK, Podcast do 16Válvulas, Ralis, Rally de Portugal, WRC.
Tags: , ,
add a comment
Miguel Barbosa@foto Faceboo.com , Offical Fan page

Miguel Barbosa@foto Facebook.com , Offical Fan page

Poucos minutos depois de ter estreado em testes o seu novo carro para o Rali de Famalicão , Miguel Barbosa , comentou em exclusivo ao 16Válvulas as primeiras impressões.

 

Assim nos próximos minutos vão poder ouvir o jovem piloto explicar o que se pode esperar deste aliciante projeto bem como motivações para mudanças no projeto inicial.

 

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

#GT´s : (re)conheçam Gonçalo Manahu , piloto Porsche 16 de Julho de 2014

Posted by GonçaloSousaCabral in 16 Válvulas no terreno, Campeonato de Portugal de Circuitos, Campeonato de Portugal de Clássicos, Campeonato de Portugal de GT, Campeonato Nacional de Circuitos GT4, Campeonato Nacional de Velocidade, Entrevistas 16Válvulas, FPAK, Podcast do 16Válvulas, Racing Weekend, Rally de Portugal.
Tags: , , ,
add a comment
Gonçalo Manahu@foto escolha pessoal

Gonçalo Manahu@foto escolha pessoal

Nome já com pergaminhos nos GT´s em Portugal , Gonçalo Manahu vem ao 16Válvulas falar sobre a sua carreira , mas não só.

 

Desta vez ficamos com uma ideia não só sobre a época desportiva de Gonçalo , mas ao mesmo tempo fazemos uma análise ao estado atual das “corridas em Portugal”.

 

Assim nos próximos minutos vão ouvir algumas sugestões , mas também explicações para algumas ausências da dupla do Porsche já no Algarve.

 

No final ficam os agradecimentos aos patrocinadores onde se incluem o Porto Canal bem como a pasta dentífrica Couto , entre outros.

Em suma: mais uma entrevista com um conhecido português que não deve perder por nada!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

Miguel Campos com Peugeot 208 T16 R5 na Madeira 16 de Julho de 2014

Posted by Miguel Mousinho in Press Release, Ralis.
add a comment

O regresso de Miguel Campos ao Rali Vinho Madeira vai ser em grande. O vice-campeão europeu de 2003 tem objectivos ambiciosos para esta importante prova e aposta no novíssimo e competitivo Peugeot 208 T16 R5 para lutar pela vitória da competição insular.51b84262848ae_full_screen_mediatheque

Miguel Campos, que fará dupla com Victor Calado como co-piloto, escolheu o carro da marca gaulesa que tem demonstrado toda a sua competitividade nas mais variadas competições em que tem participado. Esta será a estreia absoluta do Peugeot 208 T16 R5 pilotado por uma dupla portuguesa. E logo em território nacional.

“Quando decidimos regressar à competição e participar no Rali Vinho Madeira, tínhamos a consciência plena que era necessário fazê-lo com qualidade, com condições para andar na frente. Depois de alguns contactos, ficámos com várias opções na mesa, mas depressa percebemos que o melhor era competir com o novo Peugeot 208 T16 R5”, afirmou Miguel Campos.

A viatura com que piloto e co-piloto vão correr no Rali Vinho Madeira é completamente nova, com zero quilómetros. A estrutura de assistência é a P.A. Racing. O acordo foi alcançado com facilidade, até porque a estrutura italiana fez questão que fosse Miguel Campos a estrear o Peugeot 208 T16R5.

“A motivação já era grande, mas depois de perceber a vontade que os responsáveis da P.A. Racing mostraram em que fosse eu a pilotar pela primeira vez o seu novo Peugeot 208 T16, estou ainda mais entusiasmado e focado em preparar esta participação no Rali Vinho Madeira da melhor forma para alcançar um bom resultado”, esclareceu o piloto de Famalicão.

Garantida a viatura para a 55a edição do Rali Vinho Madeira, prova pontuável para o Troféu Europeu de Ralis e para o Campeonato Nacional da especialidade, Miguel Campos e Victor Calado começam agora a preparação para a prova que se realiza de 1 a 3 de Agosto.

#SCP : Diogo Pinto em entrevista fala da conquista da Taça de Portugal e dos Campeonatos onde lidera 15 de Julho de 2014

Posted by GonçaloSousaCabral in 16 Válvulas no terreno, Entrevistas 16Válvulas, Formula 1, FPAK, Karting, Podcast do 16Válvulas.
Tags: , , , , , ,
add a comment
Diogo Pinto@foto escolha pessoal

Diogo Pinto@foto escolha pessoal

Oportunidade aqui no 16Válvulas de entrevistarmos o recente Vencedor da Taça de Portugal em Karting , Diogo Costa Pinto.

Ocasião para falarmos ainda da presente temporada onde o jovem piloto faz um balanço muito otimista sobre as possibilidades futuras , pois já tem 25 ponto de avanço no Campeonato Nacional de Karting , na categoria juvenil.

No final ocasião de percebermos a importância do Clube,  Sporting Clube de Portugal para quem o piloto conduz e de quem recebeu recentemente uma distinção na Gala do SCP.

Em suma: mais uma importante entrevista que não deve perder , com um talento do Karting nacional , com brilhante futuro à sua frente!

Cliquem AQUI para ouvirem e subscreverem o Podcast do 16Válvulas

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 2.654 outros seguidores