#MotoGp : Antevisão 2015 com Aires Pereira


MotoGP

É nesta categoria que aparecem todos os nomes que já alguma vez ganharam alguma coisa. De há uns anos a esta parte a categoria de MotoGP é um desfilar de estrelas em que o difícil é encontrar alguém cuja capacidade de condução não seja soberba. Mas este meio é tão competitivo que até os campeões parecem “meninos de coro” ao pé das vedetas internacionais como é o caso de Rossi ou Marquez que com a sua natural e habilidade conseguem ofuscar os demais companheiros e virar para si os holofotes da comunicação social. De facto até mesmo grandes campeões como Lorenzo parecem pequenos ao pé dos nomes referidos. E não é preciso estabelecer comparações…não, basta analisar as crónicas, comentários, etc. Basta ouvir aqueles que pouco percebem ou pouco interesse têm nesta modalidade desportiva para perceber quem sobressai. E, na minha opinião, bem o merecem.

Mas deixemo-nos de rodeios e passemos à análise. Marc Marquez, disse-o há 2 anos, repeti-o na época passada e reitero esta época será o campeão dos próximos anos. Se nenhuma lesão o importunar ou algo de estranho lhe acontecer será com certeza imbatível nas próximas temporadas. Abaixo desta estrela galáctica temos três pilotos. Rossi, Lorenzo e Pedrosa. Enquanto Rossi e Lorenzo batem-se normalmente pela vitória no campeonato já Pedrosa bate-se ocasionalmente pela vitória em grandes prémios. Este ano espera-se o regresso de Crutchlow à competitividade depois de ter tido o seu ano sabático na Ducati. A Tech3 da Yamaha costuma ter várias incursões nos lugares cimeiros e Pol Espargaro não vai esperar por convite. A Ducati parece ter conseguido atingir o patamar de competitividade de topo e Andrea Iannone é o homem ideal para trepar até ao cimo. Em 2014 ameaçou várias vezes, veremos o que consegue em 2015. Já de Dovizioso espera-se que continue o bom trabalho que tem feito a bordo da Ducati. De notar que, até hoje só Casey Stoner conseguiu domar a “infernal” Ducati. Mas este ano esta categoria recebe duas marcas que andaram arredadas do mundial de velocidade. São elas a Suzuki e a Aprilia. A Suzuki que fez uma incursão na última prova de 2014, infelizmente sem sucesso (partiu o motor) tem nas suas máquinas Aleix Espargaro (bi-campeão da categoria open) e um motivadíssimo Maverick Viñales que assim em apenas dois anos vê a sua ascensão de Moto3 para uma equipe oficial de MotoGP. A Aprilia traz o seu “campeão” de SBK Marco Melandri para o seu regresso ao mundial. Melandri, pelo que já se soube tem muito trabalho pela frente para colocar dar competitividade à Aprilia que parece ter ainda um longo caminho a percorrer. Para isso contam também com Alvaro Bautista que assim pretende ver a sua carreira sair da série negra que foi 2014. Por último uma palavra para Jack Miller que com a sua ascensão directa de Moto3 para MotoGP será com certeza o alvo das atenções no que aos “rookies” diz respeito.

 

A pré-época está a começar com Sepang já nos dias 10 a 12 de Fevereiro para MotoGP, Valência para Moto2 e nos dias 17 a 19 de Fevereiro em Jerez para Moto3. Após os resultados destes primeiros testes já teremos material mais sólido para perceber o que se vai passar em 2015.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s